Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

De Moro a padre Fábio de Melo: a repercussão da saidinha de Nardoni

O ministro Sergio Moro (Justiça) e o padre Fábio de Melo© Heuler Andrey/AFP/Divulgação O ministro Sergio Moro (Justiça) e o padre Fábio de Melo
A autorização judicial para Alexandre Nardoni passar o Dia dos Pais fora da prisão recebeu críticas no mundo político e artístico. É a primeira vez que o benefício é concedido ao condenado por matar a filha Isabella Nardoni.

No Twitter e em uma transmissão ao vivo ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o ministro Sergio Moro (Justiça) usou o caso para defender seu projeto de lei anticrime, cuja tramitação foi deixada em segundo plano em nome da reforma da Previdência.
“No projeto de lei anticrime, consta a vedação de saídas temporárias da prisão para condenados por crimes hediondos”, escreveu Moro, que pediu ao apoio ao seu projeto.
Na esteira da proposta de Moro, o deputado federal Vinicius Poit (Novo) anunciou que apresentou um projeto para impedir a saída da prisão de quem cometer crimes contra parentes até terceiro grau. “Condenados como esse não podem sair da cadeia, ainda mais no Dia dos Pais.”
padre Fábio de Melo também criticou a medida que beneficiou Nardoni: “Não entendo de leis, mas a ‘saidinha’ deveria ser permitida somente no dia de finados. Para que visitassem os túmulos dos que eles mataram.”
Diante das críticas de alguns seguidores, o padre reafirmou sua opinião: “Doentio é matar a filha, jogar pela janela, e anos depois sair da prisão para comemorar o dia dos pais.”
A cantora Marília Mendonça também ecoou a indignação com a decisão da Justiça. “A saidinha de Alexandre Nardoni no dia dos pais parece piada com a nossa cara”.
Há cerca de três meses, Nardoni obteve a progressão para o regime semiaberto concedido pela juíza Sueli Zeraik, da 1ª Vara de Execuções Penais de Taubaté. Com a decisão, ele obteve a permissão para deixar a prisão durante o dia para trabalhar ou estudar, mas deve retornar à cadeia durante a noite. Ele estava preso desde 2008, quando ocorreu o crime.
A esposa de Nardoni, Anna Carolina Jatobá, também condenada pelo assassinato de Isabella, já recebe o benefício de saída no Dia das Mães desde 2017. Ela também está presa no complexo penitenciário de Tremembé.
VEJA.com
fonte:msn

Nenhum comentário:

Postar um comentário