Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Lilia Cabral se emociona ao lembrar perda da mãe e síndrome do pânico em programa de Gilberto Gil

THAYNÁ RODRIGUES
 

Lilia Cabral em 'Amigos, sons e palavras' (Foto: Reprodução/Canal Brasil)Lilia Cabral em 'Amigos, sons e palavras' (Foto: Reprodução/Canal Brasil)

Lilia Cabral abriu o coração em entrevista a Gilberto Gil no programa "Amigos, sons e palavras". Aos 62 anos, a atriz se emocionou ao falar sobre a perda da mãe, Almedina:
- Quando minha mãe faleceu, o que aconteceu? Eu tive síndrome do pânico. Mas naquela época não se sabia detectar. Era uma angústia que vinha muito forte. O coração bate, bate. E depois que você tem (o sintoma) fica para sempre. Não tenho agora, mas sei a sensação. Quando ela se foi, era como se eu dissesse assim: 'E agora? O que faço com este sentimento todo?'. Aí veio a taquicardia, o pensamento, a angústia, a necessidade de botar para fora, mas, ao mesmo tempo, para quem? Por quê?

SIGA A COLUNA NAS REDES
No Twitter: @PatriciaKogut
No Instagram: @colunapatriciakogut
No Facebook: PatriciaKogutOGlobo

Após o trauma, Lilia passou a desabafar com uma madrinha. Mas só anos depois da perda ela conheceu novas maneiras de se tratar.
- Quando cheguei ao Rio de Janeiro, comecei a fazer análise. E eu só fui parar a análise quando fiz o 'Divã'. Ali já eram 20 e tantos anos. E eu: 'Ah, não. Já aprendi a lição!'.
Lilia Cabral e Gilberto Gil (Foto: Divulgação/Canal Brasil)Lilia Cabral e Gilberto Gil (Foto: Divulgação/Canal Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário