Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Luan Santana fala sobre sua iniciação sexual: ‘Não foi com a Jade, não’
O cantor Luan Santana: ‘Penso em dar um tempo na carreira porque quero que ela seja longínqua (sic). Mas não será agora’© Lailson Santos/VEJA O cantor Luan Santana: ‘Penso em dar um tempo na carreira porque quero que ela seja longínqua (sic). Mas não será agora’
O sul-mato-grossense Luan Santana, de 28 anos, é o jovem cantor mais bem-sucedido do Brasil. Com 65 milhões de seguidores nas redes sociais, 6 milhões de ouvintes no Spotify e agenda de 140 shows por ano, ele ostenta não só uma audiência gigantesca no mundo real e virtual — os fãs revelam um grau de engajamento impressionante com ele. Prova disso foi a gritaria recente na internet em razão da mudança de critérios na premiação musical do canal Multishow, que o teria prejudicado. Há poucas semanas, Luan também causou alvoroço ao revelar a VEJA que vai se casar. Trafegando entre o sertanejo e o pop, com raízes firmes no romantismo, ele é a aposta de sua gravadora, a Som Livre, ligada à Globo, para um dia suceder ao veterano Roberto Carlos. Nesta entrevista, Luan conta como lida com o assédio do público, fala das escolhas profissionais — e dá detalhes até de sua iniciação sexual. Leia um trecho:
Como, afinal, o casamento surgiu na sua vida? Estou noivo, né? Faz doze anos que a gente se conhece, e temos uma história bonita. A Jade (Magalhães, de 26 anos) me conheceu quando eu ainda batalhava pelo sucesso, então não tínhamos muito contato. Faz doze anos que a gente se conhece, entre idas e vindas. Pensei, então, que estava na hora de me casar. Aproveitei uma viagem a Portugal para elaborar um pedido de casamento que ela jamais esquecesse. Bolei um voo de balão e chamei alguém para filmar a cena. Quando o balão subiu, tirei do bolso a aliança que tinha comprado meses antes. Era um silêncio só. É impressionante como fiquei nervoso na hora de pedir a mão dela. O engraçado é que, antes de subirmos no balão, Jade me disse que estava um dia tão lindo que eu bem podia aproveitar para pedi-la em casamento. Agora, é me preocupar com os detalhes da cerimônia.
Doze anos atrás, quando a relação com Jade se iniciou, você tinha 16 anos. Descobriram o sexo juntos? Minha primeira experiência sexual não foi com ela, não. Com 16 anos, eu já tinha tido minha primeira namoradinha. Depois, tive algumas “ficantes” — antes e depois da Jade, aliás. Mas a primeira relação dela foi comigo. A gente queria só aproveitar o momento. Eu nunca pensava em casamento. Mas chegou um determinado ponto em que a vi como a mulher da minha vida. Ela é minha parceira, a pessoa que me entende e me conhece como ninguém. É isso que a gente precisa para casar, não é? O relacionamento que eu tenho com a Jade é algo que vai além de sexo: é uma coisa divina. A Jade passou por muitos momentos difíceis comigo. Ela é a pessoa para quem eu olho todos os dias e penso: “Eu achei”.
Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:
Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.
Sérgio Martins
VEJA.com
fonte:msn

Nenhum comentário:

Postar um comentário