Numa galeria de arte vi uma obra-prima chamada “O Vento”, que mostrava uma tempestade se movendo por uma área arborizada. Árvores altas e finas se inclinavam à esquerda e os arbustos oscilavam na mesma direção.
O Espírito Santo é capaz de influenciar os cristãos em direção à bondade e à verdade de Deus. Se seguimos com o Espírito, podemos esperar nos tornarmos mais corajosos e mais amorosos. Também nos tornaremos mais exigentes sobre como lidar com os nossos desejos (2 Timóteo 1:7).
Em algumas situações, no entanto, o Espírito nos impele com vigor ao crescimento e mudança espiritual, mas respondemos com um “não”. Obstruir continuamente essa convicção é aquilo que as Escrituras chamam de apagar o Espírito (1 Tessalonicenses 5:19). Ao longo do tempo, as coisas que uma vez consideramos errado não parecem mais ser tão ruins.
Quando nosso relacionamento com Deus parece distante e desconectado, pode ser porque a convicção do Espírito tem sido repetidamente ignorada. Quanto mais tempo isso acontece, mais difícil é ver a raiz do problema. Felizmente, podemos orar e pedir a Deus para nos mostrar o nosso pecado. Se nos afastarmos do pecado e voltarmos a nos comprometer com Ele, Deus nos perdoará e avivará o poder e a influência de Seu Espírito em nós.