Rute não consegue contar sua história sem chorar. Em meados dos seus anos 80 anos, já está bem dependente, e talvez não pareça ser uma figura central na vida de nossa igreja. Ela depende de outros para caronas, e por morar sozinha, não tem um enorme círculo de influência.
Mas quando ela nos conta a sua história de salvação ela se destaca como um notável exemplo da graça de Deus. Quando estava na casa dos 30 anos, certa noite, uma amiga a convidou para ir a uma reunião. Rute não sabia que ouviria um pregador. “Não teria ido se eu soubesse”, diz ela, pois já tinha “religião”, e não estava lhe fazendo nenhum bem. Mas ela foi, e ouviu as boas-novas sobre Jesus naquela noite.
Agora, mais de 50 anos depois, ela chora lágrimas de alegria quando fala de como Jesus transformou a sua vida. Naquela noite, ela se tornou uma filha de Deus. Sua história jamais envelhece.
Não importa se a nossa história é semelhante à dela ou não. O que importa é que tomemos o simples passo de colocar nossa fé em Jesus e Sua morte e ressurreição. O apóstolo Paulo disse: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo” (v.9).
Isso foi o que ela fez. Você também pode fazer o mesmo. Jesus redime, transforma e nos concede nova vida.