Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Até que idade é possível engravidar?

Até que idade é possível engravidar?© Getty Images Até que idade é possível engravidar?
O processo de formação dos óvulos, a ovogênese, inicia-se ainda durante a vida fetal da mulher e não volta a acontecer em nenhuma outra fase. Ou seja, ela tem seu início e fim na enquando a mulher ainda está no útero da mãe. 
Aos 6 meses de gestação, o feto feminino contém cerca de 7 milhões de óvulos, caindo para 2 milhões ao nascimento. Essa redução se mantém ao longo de toda a infância e, na puberdade, restam 400 mil óvulos.
Ao longo da vida reprodutiva perdemos todo o "estoque" de óvulos. Quando isso acontece, inicia-se o período da menopausa (ocorre, em média, aos 48 anos na mulher brasileira). Todo mês, em cada ovulação, não produzimos novos óvulos. Eles já estão no ovário desde a nossa vida fetal, e o óvulo já existente é recrutado para ser liberado na ovulação.
A importância dessas informações está relacionada ao fato de que nosso "estoque" de óvulos é finito. Não há uma produção contínua de óvulos como os homens têm de espermatozoides.
Ao contrário, a cada dia que passa temos menos óvulos disponíveis. Estes não sofrem perda somente em número, mas também em qualidade, fato esse que justifica a diminuição das taxas de gravidez com o avançar da idade da mulher.
  • Mulheres com menos de 30 anos têm chances de gestação, ao mês, ao redor de 25%
  • Entre 36 e 37 anos, as chances caem para cerca de 15%
  • Entre 38 e 40 anos, chances de 10%
  • Entre 41 e 42 anos, chances de 5%
Juntamente com a queda das taxas de gestação ocorre o aumento das chances de abortamento e de alterações cromossômicas, sendo a mais conhecida a síndrome de Down. Esses fatores estão diretamente ligados à idade materna, ou seja, a idade do óvulo.
Os tratamentos de fertilização in vitro (FIV) aumentam em, aproximadamente, duas vezes a taxa de gestação, mas também variam com a idade dos óvulos, pois o tratamento não faz com que haja uma nova produção dos mesmos. A chance de gestação é maior do que as taxas naturais, pois já é colocado um embrião pronto dentro do útero da mulher, após a fertilização dos óvulos com espermatozoides em laboratório.
A solução para mulheres conseguirem uma gestação em idade mais avançada é o congelamento de óvulos para uso posterior ou a realização da FIV, utilizando óvulos doados. O processo de ovodoação acontece quando mulheres com idade menor do que 34 anos, que realizaram a FIV, optam por doar seus óvulos excedentes para outra mulher que necessite.
Quando os óvulos são congelados, eles mantêm a mesma capacidade reprodutiva (ou seja, a mesma chance de gestar) desde o dia em que houve o congelamento. Por exemplo: uma mulher que congelou seus óvulos com 34 anos e quer engravidar aos 46, tem uma chance ao redor de 50 e 60%. Sem o congelamento, sua chance de engravidar de forma natural seria menor que 1%. O mesmo vale para óvulos doados.
Gravidez tardia
Como as mulheres estão postergando cada vez mais a gestação, a idade materna vem aumentando, assim como a utilização de tratamentos de reprodução assistida. Infelizmente, os métodos disponíveis para avaliação da reserva ovariana são imprecisos, especialmente em mulheres mais jovens, dificultando a orientação das mesmas em relação ao seu futuro reprodutivo.
Apesar da imprecisão, recomenda-se solicitar os exames disponíveis para mulheres que desejam gestar, mas "não decidiram quando", e o congelamento de óvulos deve sempre ser orientado, principalmente se a mulher tem mais de 35 anos.
Toda gestação após os 35 anos é considerada gravidez de risco. Além da queda da fertilidade, há maiores riscos obstétricos decorrentes tanto do envelhecimento ovariano quanto da frequência aumentada de doenças crônicas pré-existentes na mulher, que aumentam com o decorrer da idade.
Há maior incidência de pré-eclâmpsiadiabetes gestacionalobesidadeparto prematuroaborto espontâneo e síndrome de Down.
O período ideal para gestação é entre os 20 e 30 anos. Isso porque, além de ser a fase de maior fertilidade, há menor incidência de doenças crônicas e menor risco de aparecimento de patologias na gestação, tanto para a mãe quanto para o feto.
Apesar do descrito acima, há vantagens, sim, em gestar após os 40 anos. Mulheres mais velhas são mais experientes, têm carreiras profissionais consolidadas e experimentam a gestação em um momento da vida onde não há tantas dúvidas e incertezas.
* Karina Tafner, ginecologista e obstetra; médica assistente do ambulatório de reprodução assistida da Santa Casa (FCMSCSP); especialista em endocrinologia ginecológica e reprodução humana pela Santa Casa; especialista em reprodução assistida pela FEBRASGO
minhavida.editorial@minhavida.com.br (Especialistas)
Minha Vida
fonte:msn

CORRAM PARA O MULTI SHOPPING VENCESLAU
MATERIAL ESCOLAR COM PREÇOS INCRÍVEIS !!!
AV. PRINCESA ISABEL 250, CENTRO DE PRESIDENTE VENCESLAU SP (18) 3271 5815 AO LADO DA CACAU SHOW. DIVIDIMOS NOS CARTÕES !!!!
Nenhuma descrição de foto disponível.Nenhuma descrição de foto disponível.A imagem pode conter: sapatosNenhuma descrição de foto disponível.Nenhuma descrição de foto disponível.Nenhuma descrição de foto disponível.

Em “Amor de Mãe”, Lurdes será disputada por dois homens
© Divulgação/TV Globo
Lurdes (Regina Casé) está com a corda toda em “Amor de Mãe”. A nordestina será disputada por dois homens na trama: Oliveira (Nanego Lira) e Januário (Luiz Carlos Vasconcellos). Este último é seu cunhado, irmão do marido morto, que estará de passagem pelo Rio de Janeiro.
Não se sabe ao certo, mas de acordo com o jornal “Extra”, haverá uma conversa entre os dois que dará a entender que eles já tiveram algo no passado. Lurdes, inclusive, falará que escolheu o irmão errado para construir uma família. O cunhado trabalha como caminhoneiro e lamentará ter ficado tanto tempo longe.
Januário fará um convite à babá para irem no forró e irá se oferecer para fazer uma reforma na sua casa. Oliveira ficará chateado com a escolha e se enfiará na obra para manter a disputa por Lurdes.



AMOR DE MÃE

AMOR DE MÃE

Nenhum comentário:

Postar um comentário