Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Rondon será parcialmente liberada

Concessionária Rodovias do Tietê informou que pista leste, sentido Interior-Capital, irá funcionar como uma pista simples

por Lilian Grasiela

Vinicius Bomfim
Obra na Marechal Rondon, na pista sentido Capital-Interior, ainda não tem prazo para ser concluída
Botucatu - A Concessionária Rodovias do Tietê informou nesta quinta-feira (13) que irá liberar, entre sexta-feira (14) e sábado (15), a pista leste (Interior-Capital) da rodovia Marechal Rondon (SP-300), na altura do quilômetro 258, em Botucatu (100 quilômetros de Bauru). No local, uma cratera se abriu na madrugada da última segunda-feira (10) em razão da forte chuva e engoliu um caminhão. O motorista, de 50 anos, morreu (leia mais abaixo).
De acordo com a concessionária, a pista leste funcionará como se fosse uma pista simples, com o tráfego em ambos os sentidos. "O tráfego fluirá em pista simples até o pedágio de Botucatu, até a conclusão das obras", explica. As duas pistas da SP-300 no sentido Capital-Interior seguem interditadas, em obras, sem previsão de liberação.
Ontem, também foi liberada a alça de acesso no quilômetro 17 da rodovia Professor João Hipólito Martins (SP-209), a Castelinho. Até o fechamento desta edição, segundo a Rodovias do Tietê, seguiam interditados trechos da rodovia Marechal Rondon entre os quilômetros 236 e 240, na serra de Botucatu, e no quilômetro 232, em Anhembi.
Conforme divulgado pelo JC, a tubulação que canalizava o rio Lavapés e passava sob a SP-300, na altura do quilômetro 258, não suportou o grande volume de chuva na região de Botucatu e se rompeu na madrugada da última segunda-feira (10). Um caminhão com placas de Porto Feliz que passava pelo local foi arrastado para dentro do rio.
No fim da tarde do mesmo dia, o veículo e o corpo do motorista, identificado como Epaminondas Macedo Souza, 50 anos, foram encontrados por equipes do Corpo de Bombeiros, com auxílio do Helicóptero Águia da Polícia Militar (PM), a cerca de um quilômetro da cratera, próximo à cachoeira da Pavuna. Ele foi enterrado em Porto Feliz.
A forte chuva causou a morte de outras três pessoas em Botucatu - o casal Maria Cristina Infante Ferri, 63 anos, e Norival Ferri, 64 anos, e a irmã de Maria, Silvia Tereza Infante Vieira, de 73 anos. Os três estavam em um carro que foi arrastado pela água ao tentar passar sobre a ponte do Rio Capivarinha, na rodovia Alcides Soares. Além das mortes, a chuva em Botucatu alagou imóveis, destruiu pontes e deixou famílias desabrigadas.
JCNET


Nenhum comentário:

Postar um comentário