Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 25 de março de 2020

Cirurgia plástica e harmonização facial: saiba como fugir de ciladas

Confira como fugir de ciladas na hora da cirurgia plástica e harmonização facial
Confira como fugir de ciladas na hora da cirurgia plástica e harmonização facial
Se está sem dinheiro para realizar o procedimento, tenha paciência e espere o melhor momento - Banco de Imagem/Getty Images
Aquele sonho de se submeter a uma cirurgia plástica ou harmonização facial (com preenchimento e toxina botulínica) e até mesmo técnicas estéticas, como o microagulhamento, pode acabar em pesadelo.
Prova disso é que sempre vemos relatos de mulheres que tiveram algum tipo de infecção, ficaram com cicatriz, ou passaram por alguma complicação muito mais séria. 
E geralmente isso acontece quando a pessoa quer economizar e contrata um médico que não é especialista, opta por uma cirurgia fora do ambiente hospitalar ou tentar reproduzir tutoriais estéticos em casa. 
 
O cirurgião plástico Tiago Simão, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e médico do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (SP), dá alguns conselhos para você não desperdiçar o seu dinheiro e tudo o que precisa fazer para realizar esse sonho em segurança. Confira! 
 
PESQUISE O CURRÍCULO 
Certifique-se da formação do médico. Além das redes sociais, vale entrar em contato com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) para ter mais informações sobre a graduação do profissional. 
O ideal é conversar com amigas e parentes que já fizeram plástica com esse médico. “Quanto mais informações conseguir, melhor”, argumenta o especialista. 
 
TIRE AS DÚVIDAS SOBRE OS PROCEDIMENTOS 
Se você já sabe o que quer fazer, vale entender um pouco mais sobre o procedimento. Pesquise na internet e no próprio site da SBCP: como ele é realizado, quando é contraindicado, se é necessário ambiente hospitalar, quanto tempo você ficará afastada da sua rotina/trabalho. Com essas informações em mente, você pode tirar as dúvidas com o especialista. 
 
EXAMES PARA PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS 
Principalmente para cirurgia plástica, dois exames são imprescindíveis: o hemograma e teste de coagulação. O médico pode ainda pedir outros, de acordo com a avaliação que faz no paciente. 
“Conhecer a saúde do paciente de forma detalhada é indispensável. E, quanto maior a investigação, mais recursos financeiros precisarão ser disponibilizados pelo paciente. Por isso, não é recomendado economizar nesses fatores, que são extremamente importantes para médico e paciente”, afirma o cirurgião plástico. 
 
FUJA DOS MODISMOS 
Se por um lado a medicina avançou e desenvolveu técnicas revolucionárias, por outro, o mercado tirou proveito de toda essa inovação para oferecer métodos e produtos a um preço extremamente acessível sem a certeza de um resultado seguro. 
“Por isso a importância de procurar um profissional qualificado. Ele jamais vai buscar produtos e procedimentos de qualidade duvidosa, na verdade, sempre vai levar a seu paciente o que há de melhor e mais seguro na área”, esclarece Tiago. 
 
NADA DE COPIAR DA INTERNET 
Principalmente se tiver vídeos relacionados a microagulhamento (um rolinho com agulhas) e a aplicação de ácidos. “Você tem a sensação de que está economizando o profissional e o produto, mas um errinho, por menor que seja, pode causar manchas, marcas e até cicatrizes eternas. Sem contar que você pode precisar de atendimento de urgência”, alerta o cirurgião plástico. 
 
NUNCA DECIDA PELO VALOR 
Chorar por um desconto não é pecado, né? No entanto, desconfie se o orçamento estiver barato. “Pense no valor como um investimento, em que você precisa ter o valor necessário dependendo do tipo de procedimento, e isso pode incluir não só a consulta, mas exames, anestesias e custos hospitalares”, revela Simão.
 
PROGRAME-SE FINANCEIRAMENTE 
Se está sem dinheiro para realizar o procedimento, tenha paciência e espere o melhor momento. “Hoje, ir atrás de uma melhor versão de si mesma ficou mais acessível, mas, é imprescindível buscar qualidade, avaliar o custo-benefício do procedimento e a competência profissional. A ansiedade pode impedir a paciente de tomar as devidas precauções, além de se deixar levar por modismos, podendo causar frustrações e acabar com a autoestima. Não coloque sua vida em risco. Ela deve ser prioridade”, sentencia. 

Conteúdo/fonte:Revista Ana Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário