Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Denúncias à Polícia Militar levam a apreensões de cocaína e mais de R$ 8,7 mil em Presidente Prudente
Nenhuma descrição de foto disponível.
Foto: Polícia Militar
Ocorrência ainda resultou na prisão em flagrante de uma mulher de 42 anos, moradora do Parque Residencial São Lucas.
Por G1 Presidente Prudente
A Polícia Militar apreendeu porções de cocaína e de maconha, além de mais de R$ 8,7 mil, na noite desta quinta-feira (7), em Presidente Prudente. As equipes seguiram ate uma casa, no Parque Residencial São Lucas, após denúncias, e prenderam em flagrante a moradora, de 42 anos.
Militares do 8º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) foram averiguar uma denúncia de que uma moradora do bairro praticava o tráfico de drogas. Logo que se aproximaram da casa, a suspeita foi vista no quintal da frente.
A mulher, ao notar a aproximação da viatura policial, fechou a porta e correr para dentro. A casa foi cercada, mas um dos policiais viu pela janela a suspeita descartando algo no vaso sanitário. Na sequência, ela se rendeu e abriu a porta para as equipes.
O imóvel foi revistado e, na sala da casa, em cima de uma rack, foi encontrado um pote plástico que continha em seu interior dois sacos com cocaína a granel, além de 10 porções da mesma droga já prontas para a venda.
Também foram localizados duas balanças de precisão, vários saquinhos plásticos para endolação da droga, dois potes plásticos menores com duas colheres e uma tesoura com resquícios de cocaína.
Durante a ocorrência, a mulher retirou de dentro da sua roupa R$ 200 que, segundo ela, eras provenientes da venda de quatro papelotes de cocaína.
Questionada, a suspeita confessou que havia descartado outras porções de cocaína no vaso sanitário.
Em continuidade às buscas, a PM encontrou dentro do guarda-roupas mais 36 porções de cocaína prontas para a venda e mais R$ 8.578. Também foi localizado e apreendido o celular da mulher.
Dentro da geladeira os militares encontraram duas porções de maconha, que a mulher alegou ser para uso próprio.
Conforme o Boletim de Ocorrência, a mulher relatou aos policiais que estava vendendo drogas há seis meses a pedido de seu ex-marido e que a cada cinco porções vendidas ela ganhava uma, que também era comercializada para “fazer um dinheiro”, pois não era mais usuária de tal entorpecente.
O Canil foi acionado, mas nada mais de ilícito foi encontrado.
Diante dos materiais localizados, denúncias e confissão, a mulher recebeu voz de prisão em flagrante, que foi ratificada na Delegacia Participativa da Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário