Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Começar o banho molhando a cabeça não aumenta o risco de ataque cardíaco
Circula nas redes sociais um texto, de autoria desconhecida, que afirma que começar o banho molhando a cabeça pode causar um ataque cardíaco.
reprodução

Circula nas redes sociais um texto, de autoria desconhecida, que afirma que começar o banho molhando a cabeça pode causar um ataque cardíaco. Molhar a cabeça faria com que o corpo tentasse ajustar sua temperatura rapidamente, aumentando a velocidade do sangue e, assim, podendo causar um infarto. Segundo a publicação, para evitar “ataques cardíacos ou quedas” o ideal seria molhar primeiramente os pés.

“Por que ataques cardíacos ocorrem com mais frequência no banheiro? Isso foi escrito por um professor de medicina dos EUA na Malásia, que aconselha que as pessoas não comecem a molhar a cabeça e os cabelos ao tomar banho, porque essa é uma sequência inversa. (…) A maneira correta de iniciar o banho é começar molhando os pés, as pernas (…)” ¬– Trechos do texto que circula no Facebook. (Fonte: Reprodução)
Essa informação é falsa. Não é verdade que começar o banho molhando a cabeça seja arriscado e aumente o risco de ataque cardíaco, mesmo em pessoas com comorbidades, como, por exemplo, a hipertensão. Para a agência de checagem de notícias, Aos Fatos, o cardiologista do HCor (Hospital do Coração), Bernardo Noya, afirmou que não há nenhuma evidência que relacione o início do ataque cardíaco com a forma de tomar banho.
Além de atingirem mais de mil compartilhamentos em menos de 24 horas no Brasil, postagens com um conteúdo parecido também circulam em espanhol.
Para especialistas não existe nenhuma relação entre o banho e o risco de infartos. O que, geralmente, acontece é que o ataque cardíaco é acompanhado por sintomas como mal-estar, sensação de náusea e sudorese o que faz com quem muitas pessoas acabem indo ao banheiro, ou até tomem banho para tentar aliviar esse desconforto.
As indicações mais seguras para prevenir infartos, ou problemas cardiovasculares, são o controle da pressão arterial, cuidar da alimentação, praticar exercícios físicos regularmente, evitar o sobrepeso e controlar o estresse.
Segundo especialistas, também não existe nenhuma comprovação de que ataques cardíacos aconteçam com mais frequência no banheiro, como afirma o post que circula nas redes sociais. O que pode acontecer são acidentes, como escorregões que levam as pessoas a bater a cabeça, ou machucar outras partes do corpo, e até acidentes envolvendo o estímulo da carótida ao se barbear, por exemplo.
Conteúdo de fact-checking do Pipeify.

Nenhum comentário:

Postar um comentário