Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 2 de agosto de 2020

Fôlego pela classificação

Palmeiras aposta na insistência e busca time ideal para bater Ponte e ir à final

por Estadão Conteúdo

Cesar Greco/Palmeiras
Treino do Palmeiras
Com atuações irregulares na retomada do Campeonato Paulista, o Palmeiras enfrenta a Ponte Preta neste domingo, às 19h, no Allianz Parque, apostando no fôlego em dia e ainda em busca da formação ideal para se classificar à final do Campeonato Paulista, torneio que não vence desde 2008.
O Palmeiras tem a melhor campanha entre os quatro semifinalistas - 25 pontos em 13 jogos -, o que lhe garante a vantagem do mando de campo na semifinal e no segundo duelo da decisão, se avançar, mas o desempenho nas últimas três partidas causou alguma preocupação.
O time perdeu para o Corinthians por 1 a 0, depois derrotando o Água Santa por 2 a 1 e o Santo André por 2 a 0 para avançar às semifinais. E, se no clássico os seus melhores momentos foram no segundo tempo, também foi na etapa final que saíram os quatro gols, sendo três dos quatro após os 40 minutos.
Esses gols tardios, aliás, parecem ser uma tônica do Palmeiras em 2020, mesmo antes da pausa das competições em função do surto do coronavírus. Tanto é assim que o time marcou 22 dos seus 26 gols nesta temporada no segundo tempo. Mas um dos poucos gols a sair na primeira etapa foi diante da Ponte Preta, em fevereiro, no Moisés Lucarelli, marcado por Willian, no triunfo por 1 a 0.
A insistência até o fim, que também é vista como dificuldade para criar, pode ser importante para evitar o que aconteceu em 2019, quando após dois 0 a 0, caiu nas semifinais nos pênaltis para o São Paulo, mesmo atuando em seu estádio. A Ponte Preta, aliás, também traz uma memória ruim para o Palmeiras sobre outra semifinal, a de 2017, quando foi eliminado na sua casa com uma vitória insuficiente por 1 a 0, pois havia perdido em Campinas por 3 a 0.
Evitar a repetição de histórias ruins também poderá levar o técnico Vanderlei Luxemburgo a alcançar um marco neste domingo. Terceiro treinador que mais vezes dirigiu o Palmeiras - 390 partidas -, poderá se igualar a Luiz Felipe Scolari, o segundo da lista de jogos, na vice-liderança de vitórias, com 237. Os dois rankings são liderados por Oswaldo Brandão (586 partidas e 342 vitórias).
Também último técnico a ser campeão paulista pelo Palmeiras, Luxemburgo deve contar com o atacante Rony, que precisou ser substituído por causa de uma pancada no tornozelo direito contra o Santo André. E embora Mayke e Viña tenham acelerado a recuperação de problemas que os deixaram fora de jogos recentes, as laterais devem continuar a ser ocupadas por Marcos Rocha e Diogo Barbosa.
Mas a escalação do meio-campo, especialmente do principal articulador de jogadas é uma incógnita e um problema, pois Luxemburgo ainda busca a melhor opção para a função. "Vamos jogar quarta e domingo até o fim do ano. Eu já disse que existe possibilidade de jogar com três jogadores mais marcadores e três atacantes. Posso jogar com time mais leve e com meio de campo mais pesado", disse Luxemburgo.
Local da partida, o Allianz Parque registra um retrospecto equilibrado entre os clubes, com duas vitórias para cada lado e dois empates.
FORTE ASCENSÃO
De quase rebaixada para as semifinais, a Ponte segue com o seu conto de fadas no Paulistão. "Precisamos seguir com sangue nos olhos e deixar o sangue dentro de campo. Resgatamos a confiança do elenco e estamos colhendo os frutos de todo um trabalho realizando com grande seriedade. Ninguém é campeão de forma antecipada. Precisa mostrar isso dentro de campo. Será um jogo difícil, enfrentaremos uma equipe de muita qualidade, mas já demos mostras do que podemos fazer", destacou o técnico João Brigatti.
Para o duelo decisivo, o treinador deverá promover o retorno de Roger ao time titular. O experiente atacante de 35 anos, com passagem inclusive pelo Palmeiras, entrou bem no segundo tempo na vitória sobre o Santos e poderá ter a responsabilidade de ser um líder dentro de campo.
Esta, inclusive, é a única dúvida do treinador. Caso Roger seja confirmado, Alison Safira ficará como opção no banco, que já tem Moisés. O reforço da Ponte Preta marcou um gol contra o Santos e poderá ser o elemento surpresa no Allianz Parque.
Caso supere o Palmeiras e avance à decisão, o time campineiro fatura mais R$ 800 mil e engloba R$ 1,65 milhão em premiação via Campeonato Paulista. Uma receita importante para o clube no restante da temporada, em que ainda tem a Série B do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil.
JCNET

Nenhum comentário:

Postar um comentário