Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

“Sei que meu irmão tem tara por meninas, mas não fiquei com traumas”
© Palmiro Domingues/Getty Images
“Eu tinha 3 anos, mas até hoje me lembro com clareza de tudo. Éramos em 11 irmãos e morávamos numa na fazenda no Paraná. Um dia, uma de minhas irmãs me levou até um pé de café, me deitou e tirou minha calcinha. Ela mexeu um pouco comigo e depois chamou um irmão mais velho. Ela tirou a roupa dele e pediu para fazermos sexo.
Nós não sabíamos, claro. Nem entendíamos o que ela estava falando, mas ela nos ensinou. Não houve nada que me machucasse fisicamente, mas eu sentia algo estranho. Alguns anos mais tarde, esse mesmo irmão ficava tentando brincar de copular comigo, como os bois fazem.
Quando já estávamos adultos, ele entrou em contato comigo me oferecendo sexo. Falou que nunca esqueceu os ocorridos no passado. Não aceitei. Não acho que tive um trauma, perdoei meu irmão e minha irmã. Mas sei que meu irmão tem uma tara por meninas, acho que pelo que aconteceu no passado. Essa doença precisa acabar.
Nunca contei pra ninguém sobre esses acontecimento e sempre conversei com todos os meus irmãos. É por isso que acho que não ficou nenhum ressentimento .”
A partir de agora, CLAUDIA mantém esse canal aberto e oferece acolhimento para quem quiser libertar as palavras e as dores que elas carregam. Fale com CLAUDIA em falecomclaudia@abril.com.br.
*Nome trocado a pedido da personagem
Cláudia
fonte:msn

Nenhum comentário:

Postar um comentário