Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 23 de agosto de 2020

A prática pode ajudar você a entender mais sobre si mesma
Tudo começa com a mulher totalmente sem maquiagem e com o cabelo preso - garageband/Pixabay
coloração pessoal é um teste que analisa o subtom da pele para identificar as cores que harmonizam melhor em cada pessoa
“Ele é feito a partir de tecidos com diferentes cores para enxergar quais são as que favorecem ou não nossa beleza natural”, explica Clélia Midori Sasaki, estrategista de imagem pessoal & CEO do Estilo MID. 
No entanto, ela alerta sobre a palavra ‘favorecer’: “Nós estamos falando em deixar o tom da pele mais uniforme, suavizar rugas, manchas, cicatrizes, além de tirar o aspecto de cansaço e palidez”, diz a especialista. 
O processo é, portanto, uma análise realizada através de uma comparação de tecidos coloridos perto do rosto, descobrindo assim o subtom da cútis e suas diferentes dimensões nas feições. 
“Os estudos de colorimetria são antigos, vem desde a virada do século XX, no entanto, ganharam mais força nos anos 1920 e 1940 - período em que foi criado o primeiro método de análise de cores”, esclarece a consultora de estilo Andressa Christensen.
COMO ACONTECE O PROCESSO EM SI 
Tudo começa com a mulher totalmente sem maquiagem e com o cabelo preso, para não gerar interferências. “Usamos a luz do sol ou uma iluminação artificial que imite esse tipo de iluminação para comparar os diferentes tecidos, chamados de drapes, e esperamos o reflexo das cores serem absorvidas na pele do rosto”, fala Clélia. 
Assim, dá para identificar a temperatura, se é quente ou fria, e também algumas características, como suave e brilhante, por exemplo, que deixam a cútis iluminada e com aspecto mais saudável. 
ESTAÇÕES DO ANO TAMBÉM AJUDAM 
Foi na década de 1980 que a coloração do método sazonal, muito usado no EUA e Europas, ganhou força. 
“No início de 1990, a criação do método foi evoluindo até chegar no processo sazonal expandido, um dos mais usados hoje no Brasil. Essa atualização abrange as quatro estações do ano, com suas subdivisões, totalizando 12. Entre elas, podemos citar inverno brilhante, outono suave, primavera clara e verão suave”, comenta Andressa. 
OS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS
No lado fashion, assim como na beleza, a coloração pessoal ajuda a definir um determinado estilo, a fortalecer ou equilibrar traços de sua personalidade. “A análise de cores é o ponto de partida para lhe trazer o conhecimento sobre quais cores harmonizam mais com a sua beleza natural, de acordo com a tonalidade da sua pele”, explica Andressa. 
A técnica também pode ser um ótimo auxílio na escolha de qual mensagem deseja transmitir, seja em uma reunião ou em um evento elegante, além de trazer mais cores em seu guarda-roupa de forma harmoniosa, funcional e prática para o dia a dia. 
AS CORES E AS PERSONALIDADES 
Clélia conta que, depois de anos no ramo, comprovou a relação das cartelas de cores com a personalidade de cada pessoa. “Os tons da cartela favorecerem nossa beleza natural e também falam muito sobre nós”, reflete ela, que criou a primeira cartela do mundo com a tendência de personalidade. 
“Uma pessoa considerada inverno brilhante pode ter uma tendência a ser mais desconfiada, porém divertida com os mais íntimos. Já uma pessoa outono quente, é intensa, animada e motivadora”, explica.
COMO FAZER O TESTE 
Ponto importante: o teste de coloração pessoal precisa ser feito presencialmente, analisando as cores e seus efeitos na pele do rosto de cada um. “Não tem como descobrir as cartelas de tons apenas focando na personalidade, pois algumas pessoas podem querer ser de um jeito, mesmo não tendo relação com a personalidade dela, ou não aceitam ser como são. Por isso, ele é indispensável”, esclarece Clélia. 
Mas, a CEO da Estilo MID dá a dica de começar avaliando as peças do seu guarda-roupa. Assim, fica mais claro identificar aquelas que você se sente muito bem e as que você não se identifica tanto.
TRUQUE DAS VEIAS
Talvez, você já tenha ouvido falar sobre a relação da coloração pessoal e as veias do braço. “Na luz do sol, analise suas veias para decifrar o seu subtom de pele. Identifique se elas são azuladas/roxas ou esverdeadas. Se forem azuladas, provavelmente, seu subtom seja o frio. Quem tem veias esverdeadas, é o quente que vence”, diz Andressa. 
Há ainda pessoas com veias mistas. Nesse caso, o subtom de pele tende a ser neutro. Dessa forma, será preciso analisar outras características, como cor de cabelo e olhos, para uma definição. 
Conteúdo:Revista Ana Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário