Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Única cidade do Estado de São Paulo sem Covid-19, Santa Mercedes sente o reflexo da tranquilidade e da obediência a protocolos sanitários
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre
Foto: Reprodução/TV Fronteira
Com cerca de três mil habitantes, o município fica na região de Presidente Prudente e já teve descartados 67 exames de pacientes com sintomas suspeitos do novo coronavírus.
Por Junior Paschoalotto e Mariane Santos, TV Fronteira
Em Santa Mercedes, cidade do interior do Estado de São Paulo, localizada na região de Presidente Prudente, o novo coronavírus está presente só nas notícias que vêm dos municípios vizinhos. A cidade, com cerca de três mil habitantes, resiste à Covid-19 e, em todo o Estado, é a única, entre 645 municípios, que não teve caso positivo confirmado da doença até o momento.
Quem mora em cidades maiores, percebeu que nos últimos seis meses o isolamento social deixou as ruas mais vazias. Mas, na pequena Santa Mercedes, a tranquilidade e a baixa movimentação já eram um hábito antigo.
A professora Lucinete Lopes dos Santos conhece bem essa rotina pacata que, em tempos de pandemia, tem sido uma forte aliada.
“Aqui é muito tranquilo. Não tem agência bancária, não tem aglomerações. De noite, as pessoas já são acostumadas a ficar em casa”, diz ela.
Desde o início da pandemia, em março, 67 casos de pessoas que manifestaram sintomas da Covid-19 foram descartados. Atualmente, 10 casos suspeitos estão sendo investigados.
Santa Mercedes está vinculada ao Departamento Regional de Saúde (DRS) de Presidente Prudente, que desde o dia 10 de julho encontra-se classificado na fase laranja do Plano São Paulo, o programa adotado pelo governo do Estado para estabelecer regras de funcionamento das atividades econômicas e de flexibilização da quarentena motivada pela pandemia.
Os pacientes com sintomas da doença são atendidos na única unidade de saúde da cidade. Se houver casos graves, eles são encaminhados para as santas casas de Tupi Paulista e Dracena.
São várias as explicações para justificar o índice zerado. Para o prefeito de Santa Mercedes, Manoel Donizete de Oliveira (PV), as fiscalizações no comércio e o trabalho de orientação sobre os cuidados em relação à Covid-19 têm feito a diferença.
“Nós sempre obedecemos aos decretos do governo do Estado. Além disso, a nossa população tem respeitado os protocolos sanitários, está sempre de máscara”, conta ele.
Para o médico infectologista André Pirajá, a condição da cidade também é um fator que favorece a situação de Santa Mercedes em relação ao novo coronavírus.
“Como se trata de uma cidade em que se tem uma circulação menor de pessoas, já que o município tem apenas três mil habitantes, a contaminação é bem menor, já que a maioria das pessoas trabalha ali mesmo, pois a maior fonte de renda do local é a agricultura. Comparando com Presidente Prudente, que é um polo regional, onde pessoas de outras cidades vêm para trabalhar, a aglomeração é bem maior. Assim, a taxa de contaminação também cresce”, salienta.
Para os moradores, ver o nome da cidade chamando a atenção, assim, de forma tão positiva, é sinônimo de orgulho.
“É uma bênção, ainda mais, como eu estou gestante, é uma dádiva de Deus”, ressalta a professora Lucinete Lopes dos Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário