Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Confira 10 dicas para controlar a ansiedade em tempos de pandemia

Saiba a melhor forma de amenizar as crises de ansiedade e estresse
Saiba a melhor forma de amenizar as crises de ansiedade e estresse
Aprenda maneiras de amenizar a ansiedade - Sasin Tipchai/ Pixabay
Nos últimos meses, a ansiedade e o estresse se tornaram assuntos muito comuns nas conversas entre amigos e familiares.  É que, em meio à pandemia da Covid-19, aumentou o alerta sobre os sintomas destes problemas, que afetam não só a saúde mental, mas também o rendimento e a disposição no dia a dia. Isso sem contar a imunidade, que nunca precisou estar tão fortalecida quanto agora. 
Além disso, é importante buscar recursos que ajudem a enfrentar o problema, que também costuma prejudicar a qualidade do sono. Como controlar esses 'altos e baixos' emocionais nem sempre é tarefa fácil, AnaMaria Digital conversou com a neuropsiquiatra Gesika Amorim, especialista em saúde mental e neurodesenvolvimento, que deu dicas importantes para ajudar a controlar a ansiedade, principalmente neste momento. 
Confira!
1- AUTOCONHECIMENTO
Segundo a especialista, o primeiro passo para controlar qualquer crise é se autoconhecer. “Quando você sabe quem você é, sabe quais são as suas fraquezas,consegue trabalhar as suas crenças, para que elas não se tornem fontes geradoras de ansiedade”, diz Gessika. Ela destaca ainda que a pessoa ansiosa tende a 'catastrofizar' as situações. Por exemplo: fazer uma pequena formiga se parecer com um elefante. "Mas a partir do momento que ela conhece a si própria, começa a desmistificar isso", completa. 
2- RESPIRE!
Faça exercícios de respiração sempre que apresentar qualquer manifestação  de ansiedade ou episódio de pânico. Primeiro, respire fundo. Depois, conte até cinco, solte o ar lentamente, contando de novo até cinco, e então respire fundo mais uma vez, prendendo o ar. Por fim, conte até cinco e solte o ar de forma lenta e, assim, sucessivamente. "Faça isso e comece a notar que tudo vai ficando claro a sua volta. Você vai se acalmando naturalmente", garante a neuropsiquiatra.
3. PRATIQUE ATIVIDADE FÍSICA
Se você ainda não faz exercícios físicos, talvez este seja o momento de repensar sobre o assunto, já que, de acordo com a especialista, a atividade física ajuda a liberar endorfina, contribuindo muito para diminuir o estresse e a ansiedade.
4- TERAPIA
Já pensou em praticar algum tipo de terapia, como a yoga, por exemplo? Esta prática melhora a concentração, ajuda a mente a focar no presente, beneficia a respiração, reduz o estresse, aumenta a flexibilidade, entre outros benefícios. Se a sua mente também é daquelas que não para um segundo, o que te impede de dormir, treinar seu cérebro a focar no momento presente pode ser uma boa alternativa.
5- ORGANIZAÇÃO
Gessika sugere manter uma rotina rígida, pois a desorganização acaba gerando muita ansiedade. "Procure programar o seu dia de véspera. O inesperado pode ser um gerador de ansiedade. Ter seu dia programado gera organização mental e reduz a ansiedade", garante.
6- HORA DO SONO
Se você tem o hábito de ficar acordado até tarde, talvez seja o momento de repensar. Isso porque, segundo a neuropsiquiatra, é preciso ter um horário adequado para dormir. "Não perca muito tempo assistindo televisão ou olhando o celular antes de ir para a cama. Tome um banho quente, deite-se e, se quiser, ouça sons da natureza, sons relaxantes, até pegar no sono", sugere.
7- MEDITAÇÃO
Se tem uma atividade capaz de deixar qualquer pessoa mais calma, é a meditação. A especialista, inclusive, até sugere técnicas capazes de controlar a ansiedade: "Se gostar, aproveite os benefícios do Reiki, da musicoterapia, da quiropraxia e da acupuntura".
8- ATENÇÃO AOS ALIMENTOS
Alguns deles são altamente excitantes, como o café e o refrigerante de cola, por exemplo. Então, é melhor ter cautela e não abusar no consumo. "Também não é aconselhável fazer uso de álcool antes dormir, pois cada indivíduo reage de um modo diferente", afirma Géssika. Além dos já citados, é importante evitar alimentos gordurosos e de difícil digestão, principalmente o glúten, o açúcar e o leite animal em excesso. "Pois eles podem ser geradores de substâncias tóxicas em indivíduos hipersensíveis, piorando ainda mais os quadros de ansiedade e a qualidade do sono destas pessoas", completa a médica. 
9- SELECIONE AS INFORMAÇÕES QUE RECEBE
Evite assistir noticiários e manchetes de jornais. O excesso de informações negativas podem acabar gerando ainda mais ansiedade, conforme explica a especialista: "Estamos vivendo tempos de muito sensacionalismo e isto abala muito a capacidade individual de analisar com clareza e objetivo as informações recebidas, gerando ansiedade e agravando as crises".
10- PROCURE AJUDA
Por último, se você sentir que sozinho não consegue dar conta e precisa de ajuda, não hesite em procurar a ajuda de um especialista. "Você não precisa conviver com a ansiedade. Pelo contrário, existe ajuda médica e profissional, portanto, não tenha receio e nem preconceito em procurar ajuda", conclui a neuropsiquiatra. 
Conteúdo:revista Ana Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário