Páginas

Pesquisar este blog

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Golpe do 'falso namorado' faz vítimas em Presidente Prudente
A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Foto: Arquivo/Paulo Miguel
Polícia Civil instaurou inquérito após receber quatro denúncias na cidade

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI / O Imparcial de Presidente Prudente
Um crime não muito antigo tem feito vítimas em Presidente Prudente. O nome do golpe já fala por si: “o falso namorado”. A ação dos estelionatários consiste em enganar vítimas pela internet a partir do momento em que se cria uma falsa ilusão de relacionamento amoroso. Com o passar do tempo, pedem dinheiro em troca de presentes que precisam ser retirados na alfândega, ou, inventam problemas de saúde para conseguir o valor monetário.
Em Prudente, quatro pessoas procuraram a Polícia Civil para registros os fatos, sendo que três deles são investigados pela CPJ (Central de Polícia Judiciária) por meio de inquérito policial.
De acordo com o delegado Mateus Nagano da Silva, os boletins de ocorrência foram registrados em dezembro do ano passado, e nos meses de fevereiro e março deste ano. Em um dos casos, a vítima chegou a perder mais R$ 100 mil ao cair na lábia do criminoso.
Conforme a autoridade, os autores se aproximam de homens e mulheres, geralmente com meia-idade, através de salas de bate-papo em sites de relacionamento. Em muitos casos, dizem que moram fora do Brasil e se passam por guerrilheiros.
Conversa vai, conversa vem, cria-se um certo relacionamento amoroso que, na cabeça da vítima, é algo sério. Porém, ela não imagina o transtorno que trará para vida dela.
Veja como o bandido age
De acordo com a Polícia Civil, com o namoro virtual, o bandido (a) diz que está doente e que precisa de dinheiro para o tratamento. A vítima, envolvida emocionalmente e com pena do falso namorado virtual, doa uma quantidade expressiva de dinheiro.
Há também os casos em que os bandidos se passam por namorados (as) estrangeiros (as), iludem as vítimas e afirmam que estão enviando um presente qualquer ou uma caixa repleta de joias.
Um outro bandido se passa por funcionário dos Correios de outro país e solicita que um alto valor seja transferido para uma ou diversas contas bancárias, alegando que o presente ficou preso na alfândega. Com esta solicitação somada à pressão sentimental que o falso namorado faz, a vítima acaba cedendo e transfere o dinheiro.
“Tudo isso não passa de uma simulação”, reforça o delegado. “Se o criminoso percebe que a vítima caiu fácil, antes de desaparecer ele vai falar que precisa de outro pagamento e assim vai tirando mais dinheiro dela”.
Caí no golpe, e agora?
A Polícia Civil orienta a necessidade de encontrar pessoalmente o namorado que conheceu pela internet, para saber se efetivamente existe. Porém, é preciso que seja em local público para evitar outros crimes. Outra dica importante é não transferir dinheiro para parceiros virtuais.
“Ninguém manda joia por correio. E se o namorado possui tanto dinheiro a ponto de enviar ouro pelo correio e correr o risco do extravio, oriente-o a também pagar pelo valor da importação na alfândega”, expõe a Polícia Civil.
“Quanto a pagar por tratamento de saúde, organizações de saúde como o SUS [Sistema Único de Saúde] já fazem este papel, arcando com os devidos custos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário