Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 27 de setembro de 2020

 

Luma de Oliveira adota onça na quarentena e lembra que precisou deixar ‘Meu bem, meu mal’, após descobrir gravidez de Thor

Luma de Oliveira fala sobre a volta de ‘Meu bem, meu mal’ Foto: Divulgação
Luana Santiago
Foto: Divulgação
T

Interpretar uma garota de programa em pleno horário nobre, no ano de 1990, poderia ter sido encarado como um ato ousado por muitos, mas não por Luma de Oliveira. Em “Meu bem, meu mal”, novela que entra, a partir de segunda-feira, no catálogo do Globoplay, a musa atemporal do carnaval carioca viveu a jovem Ana Maria, uma acompanhante de homens que só não deu o que falar na época graças a Julia Roberts, segundo Luma:

— Todo mundo tinha assistido a “Uma linda mulher” (lançado em julho de 1990) nos cinemas meses antes da estreia na novela (em outubro). O papel de Julia quebrou tabus por representar uma profissional do sexo com sentimentos. Como Ana Maria veio três meses depois do filme, eu herdei essa percepção do público. Então, para mim, ela abriu o caminho.

O caminho aberto pela atriz norte-americana, entretanto, não pôde ser trilhado até o fim por Luma. Depois de três meses na trama, a atriz precisou abandonar a produção ao descobrir a gravidez do primeiro filho (Thor Batista, do casamento com o empresário Eike Batista). Segundo a eterna rainha de bateria, hoje com 55 anos, pedir a Cassiano Gabus Mendes para tirá-la da novela foi “uma das decisões mais difíceis de sua vida”.

— Lembro que dei esse telefonema (para o autor) de noite, em casa. Quase cheguei a chorar porque, em termos profissionais, Ana Maria era tudo o que eu podia querer naquele momento: uma personagem forte na faixa das oito. Fora que eu adorava interpretá-la e ainda recebia muita ajuda do elenco. José Mayer (intérprete de Ricardo) me dava muitas dicas com a personagem — conta a empresária, que, embora tenha perdido o contato com Mayer, reencontrou uma de suas colegas de elenco há três anos: — Esbarrei com Adriana Esteves (que viveu a vingativa Patrícia) numa praia da Bahia. Eu estava de costas, mas ela me reconheceu. Nos abraçamos muito. Quando fiz a novela, éramos amigas e ela foi a primeira pessoa a saber que eu estava grávida.

Os fortes enjoos nos primeiros meses da gravidez de Thor, hoje com 28 anos, foram a motivação para Luma deixar “Meu bem, meu mal”.

— No primeiro mês (os enjoos) foram bem intensos, mas achei que seguraria as pontas. Quando entrei no segundo mês e percebi que os sintomas não melhoravam, liguei para o Cassiano. O problema maior era que a produção tinha muitas gravações em São Paulo e, como eu vivo no Rio, viajava de avião com frequência. Quando voava, me sentia mal a ponto de achar que não daria conta — relembra a atriz, que não voltou a atuar em novelas desde então: — Tenho ótimas recordações da atuação, mas foi uma fase concluída. Depois, virei empresária e percebi que não conseguiria conciliar as duas carreiras.

Durante a quarentena, Luma diz que começou a se preocupar mais com a causa verde, embora não se considere uma ambientalista. Tanto é que decidiu adotar uma onça... Mas calma: o bichinho não fica na casa da ex-modelo.

— Sou madrinha da onça Coragem. Ela está num instituto que faz um trabalho muito bonito. Quando a pandemia passar, vou visitá-la — conta ela, que fez uma outra boa ação mais recentemente: doou R$ 15 mil e 27 cestas básicas ao projeto Bailado Solidário, que ajuda casais de mestre-sala e porta-bandeira do carnaval carioca.

Ela lamenta a indefinição da data dos desfiles das escolas de samba, mas acredita que hoje seja inviável colocar a festa na rua:

— A saúde das pessoas é o mais importante.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário