Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Servidores estaduais protestam contra projeto de lei que extingue órgãos como Itesp, CDHU e Sucen
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre
Foto: Afitesp/Cedida

Fechamento pode atingir autarquias nas áreas da saúde, habitação, transporte, assistência técnica e extensão rural. Manifestação foi nesta quarta-feira (16), em Presidente Prudente.
Por TV Fronteira
Membros da Associação de Funcionários da Fundação Instituto de Terras de São Paulo (Afitesp) protestaram nesta quarta-feira (16), na Praça 9 de Julho, no Centro de Presidente Prudente, contra o projeto de lei que extingue dez autarquias do Estado de São Paulo, nas áreas da saúde, habitação, transporte, assistência técnica e extensão rural.
Entre os órgãos que podem ser afetados no Oeste Paulista pelo fechamento estão a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) e a Fundação Instituto de Terras de São Paulo (Itesp).
A manifestação reuniu cerca de 30 pessoas.
Segundo informações de participantes à TV Fronteira, a manifestação foi em defesa do serviço público e contra o possível fechamento de órgãos do Estado, principalmente no Pontal do Paranapanema.
O ato foi pacífico e contou com o apoio de membros do Movimento Sem Terra (MST), do Sindicato dos Servidores Municipais de Presidente Prudente e Região (Sintrapp), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), entre outras categorias.
O ato tem sido realizado em todo o Estado. No Oeste Paulista, a manifestação foi em Presidente Prudente e em Mirante do Paranapanema, conforme informações dos participantes.
Estado
Sobre a manifestação dos funcionários desses órgãos, a Secretaria de Projetos, Orçamentos e Gestão do Estado enviou nota à TV Fronteira, informando que esse projeto de modernização administrativa e ajuste fiscal vai garantir o atendimento de serviços públicos, que podem ser impactados no ano que vem por um déficit de mais de R$ 10 bilhões. A situação foi justificada pelo órgão com a crise causada pela pandemia de coronavírus.
A secretaria ainda disse à TV Fronteira, que mesmo com a mudança, nenhum serviço será prejudicado, pois outros órgãos estaduais irão absorver a demanda.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário