Páginas

Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

 

Exclusivo: Vilã de Gloria Pires na próxima novela de João Emanuel Carneiro ganha nome

Duh Secco / RD1

Gloria Pires
Gloria Pires encabeça elenco da próxima novela de João Emanuel Carneiro, Olho Por Olho; estreia segue prevista para 2022 (Imagem: Ellen Soares / Globo)

A personagem de Gloria Pires em Olho Por Olho, próxima novela de João Emanuel Carneiro, vai atender por Zoé. Isso se o autor não mudar de ideia até o início das gravações, previsto para o segundo semestre de 2021; a estreia ficou para o ano seguinte, após o remake de Pantanal, conforme adiantado por esta coluna do RD1 e confirmado ontem (16) em entrevista de João Emanuel ao Conversa com Bial.

Zoé é mãe da deficiente visual Maíra, a cargo de Letícia Colin. A julgar pelas características já conhecidas da figura – que rejeita a filha cega, numa relação de animosidade –, a Zoé de Gloria tem tudo para reluzir na galeria de vilãs de JEC.

O autor é “pai” de Bárbara (Giovanna Antonelli) de Da Cor do Pecado (2004), Leona (Carolina Dieckmann) em Cobras & Lagartos (2006), Flora (Patrícia Pillar) de A Favorita (2008), Carminha (Adriana Esteves) em Avenida Brasil (2012), Atena (Giovanna de novo) em A Regra do Jogo (2015) e a dupla Karola (Deborah Secco) e Laureta (Adriana outra vez) em Segundo Sol (2018).

Cabe lembrar que Olho Por Olho conta, até o momento, com Chay Suede, Dani Calabresa, Edson Celulari, Eliane Giardini, Humberto Carrão, Kelzy Ecard, Klebber Toledo, Lilia Cabral, Miguel Falabella, Sophie Charlotte, Suzy Rêgo, Tonico Pereira, Tony Ramos e Vera Fischer.

A direção artística cabe a Carlos Araújo, de Éramos Seis (2019). Gustavo Fernandez, de Órfãos da Terra (2019), responde pela direção geral. Carneiro, aliás, elogiou Fernandez no ‘Conversa’ exibido nesta sexta-feira (16). Foi ele o responsável pela sequência, sem falas, em que Carminha chora após sabotar o barco do amante Max (Marcello Novaes), em ‘Avenida’.

Falando nisso…

O burburinho sobre a suposta inversão de Pantanal e Olho Por Olho cheira à “queda de braço” entre Silvio de Abreu, diretor de dramaturgia da Globo, e Ricardo Waddington, diretor de produção da casa. A coluna está encafifada desde a matéria do Fantástico sobre a nova versão do clássico de Benedito Ruy Barbosa – que, anos atrás, tornou pública sua desavença com Silvio. No “show da vida”, apenas Ricardo se manifestou a respeito de um projeto que, pressupõe-se, está sob o guarda-chuva do departamento de Abreu.

Uma mudança na fila acarretaria problemas para Glória Perez. É que a autora faz questão de repetir, em sua próxima empreitada às 21h, a parceria de A Força do Querer (2017) com Rogério Gomes, escalado para a direção artística de Pantanal. E também para a reedição do folhetim da Manchete. As filmagens in loco serão realizadas no período de seca, no meio do ano – assim como no extinto canal –; na década de 1980, a Globo desistiu do texto justamente pela inviabilidade de gravar durante a cheia, entre a primavera e o verão.

Gloria Pires
Gloria Pires encabeça elenco da próxima novela de João Emanuel Carneiro, Olho Por Olho; estreia segue prevista para 2022 (Imagem: Ellen Soares / Globo)

Vale a pena ver de novo 1

Disponível no Globoplay desde o último dia 28, Meu Bem, Meu Mal impressiona pela fragilidade do enredo. A impressão é que Cassiano Gabus Mendes não sabia para onde levar a trama, concebida às pressas para substituir Rainha da Sucata – em meio às mudanças que a Globo implantou, naquele 1990, por conta do êxito de Pantanal na concorrência. É, claramente, um produto de seu tempo, com achincalhe a homossexuais e desrespeito às mulheres. Apesar disso, vale espiar. Os diálogos de Cassiano, o elenco, a direção e a produção tornam o produto final quase irresistível; mesmo achando “tensa”, não consigo parar de ver, especialmente por valores como Jorge Dória (Emílio), Yoná Magalhães (Valentina) e Zilda Cardoso (Elza).

Nenhum comentário:

Postar um comentário