Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 18 de outubro de 2020

 FÁBIA OLIVEIRA

EXCLUSIVO ‘Não quero esconder nenhum detalhe’, diz Rita Cadillac sobre livro

A ex-chacrete promete falar da criação em um colégio de freiras, as experiências amorosas, como sobreviver na crise e novos planos



ita CadillacReprodução
POR O DIA

Rita Cadillac não parou durante a pandemia: participou de lives quase que diariamente, fez publicidade e até entrega para os restaurantes de seus parceiros, divulgando o sistema delivery sem cobrar absolutamente nada. Ela também entrevistou famosos na ‘Live in Love’ além de fazer campanhas comunitárias, distribuindo máscaras e cestas básicas.
Rita ainda tem fôlego para duas novidades: um canal no YouTube e a edição de um livro biográfico, que está gerando a maior curiosidade entre seu público. A ex-Chacrete promete não deixar escapar nenhum detalhe de sua agitada vida.
Aos 66 anos de idade e mais de 45 de carreira, batemos um papo com Rita Cadillac que nos contou seus novos projetos.
Canal no Youtube: “Estou animada com esse projeto! Será um canal bem alegre e com diversidade. Quero levar alegria para a casa das pessoas e muita informação. Chega de notícia ruim”, disse ela à coluna.
Livro polêmico: “O livro está sendo elaborado pelo jornalista Flávio Queiroz e mostrará toda a história de Rita de Cássia e Rita Cadillac. Não quero esconder nenhum detalhe do público e pretendemos lançar no primeiro trimestre de 2021. Vou falar desde a minha criação em um colégio de freiras, o abandono da mãe, o convite para ser Chacrete, as experiências amorosas e como sobreviver na crise. Fui casada com Gonzaguinha e tive um affair com Pelé. Estou conversando com o autor e a editora para incluirmos um capítulo à parte sobre 2020 e a pandemia”.
Ano difícil: “2020 foi um ano complicado, principalmente para a classe artística. Sofremos bastante, mas estou confiante que tudo voltará ao normal. Estou sentindo uma falta enorme de subir em um palco e espero que isso aconteça o mais rápido possível. Preciso levar alegria e receber carinho do público. O meu melhor aprendizado nesse ano foi o amor e a solidariedade. Vivemos em sociedade e não fazemos nada sozinhos”, finalizou.
O que é bom para o moral: “É bom para o moral é ser feliz, viver com dignidade e respeitar o outro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário