Páginas

Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

 

Juliana Paes conta que bastidores de 'A força do querer' tiveram coxinha e tapa na cara de policial

Juliana Paes e Emilio Dantas gravaram as cenas de "A força do querer" no Catete
Juliana Paes e Emilio Dantas gravaram as cenas de "A força do querer" no Catete Foto: raquel cunha/rede globo/divulgação
Isabella Cardoso
Foto: raquel cunha/rede globo/divulgação

O icônico Morro do Beco foi palco de cenas emblemáticas em “A força do querer”. E foi lá também que o elenco colecionou memórias e lembranças dos bastidores da trama das nove. As gravações foram feitas na comunidade Tavares Bastos, no Catete, na Zona Sul do Rio. Juliana Paes, intérprete de Bibi, conta que a equipe da novela chegou a almoçar na casa dos moradores.

— Vivenciamos o dia a dia da comunidade. A gente passava e dizia: “Oi, dona fulana! Depois vou aí comer macarrão com salsicha”. Encomendávamos coxinha para levar para casa no fim de semana. Vivemos muito aquele entorno, com muita descontração e brincadeira — relembra.

Juliana também recorda uma situação inusitada durante uma gravação.

— O Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar) tem a sua base na Tavares Bastos e treina na região. Vira e mexe a gente se preparava para gravar e eles estavam em treinamento. Lembro que, uma vez, dois deles estavam escondidos num beco estreito, trabalhando à espreita, e eu e uma parte da produção precisamos passar. Escutei baixinho um dizer assim: “Olha a Bibi, a Bibi!”. O outro, que estava do lado, olhou. Aí, o responsável pelo treinamento deu um tapa na cara dele e soltou: “Já teria tomado um tiro se fosse operação de verdade”. Na época, todos nós rimos muito — conta Juliana.

Além do clima de amizade na Tavares Bastos, a equipe se divertia nos Estúdios Globo. O elenco participava de festas, organizadas por Paolla Oliveira. Dandara Mariana, a Marilda da trama, recorda:

— A gente tinha tanta sintonia que criou uma banda que ensaiava toda quinta-feira à noite. Todo mundo da novela que era envolvido com música se juntava para cantar. Eu, Rodrigo Lombardi, Emilio Dantas, Fiuk e pessoas da produção. Soltávamos a voz nas festinhas. Era muito legal.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário