Páginas

Pesquisar este blog

domingo, 4 de outubro de 2020

 

São Paulo visita Coritiba para esquecer a queda na Libertadores

Equipe enfrenta o Coritiba neste domingo (4), a partir das 16h


Rubens Chiri/São Paulo

Sem conseguir fazer time render, Diniz tem sua saída pedida por torcedores, mas segue bancado pela diretoria

Após ser eliminado na fase de grupos na Libertadores, o São Paulo tenta esquecer a queda e focar no Campeonato Brasileiro. A equipe enfrenta o Coritiba neste domingo (4), a partir das 16h, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, para se manter nas primeiras colocações do campeonato. 

A pressão no São Paulo aumentou com a derrota para o River Plate na última quarta-feira (30), mas o técnico Fernando Diniz foi bancado pela diretoria. Para o treinador, a equipe tem potencial para brigar por título nos campeonatos que restam nesta temporada. Assim, uma vitória neste domingo seria uma resposta do São Paulo para si mesmo e para a torcida, que protestou neste sábado (3) (leia mais abaixo).

"Temos que seguir, o trabalho tem sido feito, o time tem ficado perto de vitórias, mas não tem conseguido. Temos que ser persistentes. Temos duas competições (pode ter três se classificar para a Copa Sul-Americana) e o São Paulo tem chances reais de lutar pelas duas", afirmou Diniz.

O treinador não vai poder contar com o meia Hernanes, que sofreu um estiramento muscular na coxa direita durante o primeiro tempo da partida contra o River Plate e é desfalque no São Paulo para os próximos jogos. O meia Gabriel Sara é dúvida após ter ficado fora do duelo da Argentina em razão de inflamação gastrointestinal.

Já o atacante Luciano volta ao time. Artilheiro do São Paulo no Brasileirão, com cinco gols, ele teve de cumprir suspensão nos três jogos da Libertadores devido à confusão generalizada quando defendia o Grêmio no clássico contra o Internacional.

CORITIBA

O Coritiba quer mostrar que a goleada para o Fluminense, por 4 a 0, na última segunda-feira (28), já faz parte do passado. Ainda sem conseguir emplacar uma sequência de bons resultados para sair da zona de rebaixamento, onde permanece a maior parte do campeonato, o Coritiba aparece na 17ª colocação, com 11 pontos, correndo risco de cair para a lanterna, em caso de uma nova derrota.

Anunciado no início da semana para ser o camisa 9 do time, o experiente Ricardo Oliveira não foi relacionado pelo técnico Jorginho. Aos 40 anos, o jogador não atua desde março e por isso vai aprimorar a parte física.

Para o ataque, Jorginho tem o retorno de Neilton, recuperado de uma entorse no tornozelo, e Yan Sasse, que foi punido com quatro jogos pela expulsão contra o Corinthians e cumpriu dois, mas o clube obteve efeito suspensivo.

 

Torcida faz protesto contra diretoria e jogadores

A eliminação precoce na Libertadores e o desempenho ruim do São Paulo nesta temporada resultaram em um protesto da torcida, realizado neste sábado (3), em frente ao CCT da Barra Funda. Torcedores são-paulinos gritavam palavras de ordem e carregavam faixas com críticas à diretoria e profissionais do clube.

As faixas carregadas à frente do protesto continham os dizeres "Fora Leco" e "Gestão Fracassada". A polícia militar formou uma barreira de contenção para que os manifestantes não tentassem invadir o centro de treinamento ou impedir a saída dos jogadores Não houve conflitos.

Entre os principais alvos do protesto estavam Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do clube, os diretores Raí e Alexandre Pássaro, o técnico Fernando Diniz, além de jogadores como Daniel Alves, Arboleda, Tiago Volpi, Juanfran, Tchê Tchê, Reinaldo, Pablo e Vitor Bueno.

"Ô, Daniel, quebra meu galho, vai tocar samba lá na casa do c***", cantou a torcida. "Volpi, preste atenção, quero goleiro que não falha em decisão", emendaram os são-paulinos.

Em paz com a torcida antes da pausa provocada pela pandemia da Covid-19, o São Paulo viu suas relações ficarem estremecidas com as eliminações para o Mirassol, pelo Campeonato Paulista, e na Libertadores da América depois de perder por 2 a 1 para o River Plate, na Argentina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário