Páginas

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de outubro de 2020

 

Seleção tem só 8 em campo no 1º treino e Richarlison faz tratamento

Nessa segunda-feira (5), o técnico trabalhou com oito convocados em campo em Teresópolis


Lucas Figueiredo/CBF

Neymar participou de treino de finalizações no primeiro dia de atividades da Seleção

O início da preparação da Seleção Brasileira para os primeiros jogos nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 começou com poucos jogadores em campo, na Granja Comary, e alguma preocupação envolvendo o atacante Richarlison, mas a expectativa é de que ele possa ser aproveitado por Tite.

Nessa segunda-feira (5), o técnico trabalhou com oito convocados em campo em Teresópolis: Neymar, Marquinhos, Rodrigo Caio, Éverton Ribeiro e Gabriel Menino e os goleiros Ederson, Weverton e Santos. Dois jogadores do sub-20 do Vasco, o lateral-esquerdo Riquelme e o atacante Lucas Figueiredo foram chamados para completar atividade.

Depois de um breve aquecimento e um bobinho, os jogadores com melhores condições físicas participaram de uma atividade de construção ofensiva, na qual os defensores iniciavam as jogadas e acionavam os atacantes, que concluíam a gol. O exercício não contou com marcadores, apenas com bonecos que simbolizavam a linha defensiva do adversário.

Em seguida, os jogadores do sistema ofensivo praticaram finalizações ao gol, enquanto os laterais e zagueiros participaram de um exercício de posicionamento e rebatida de bolas cruzadas para a área.

Tite comemorou a volta aos treinos da Seleção. "É uma sensação que te traz alegria. Esse é o aspecto importante, estar com os atletas, projetar situações que vão acontecer no jogo, mesmo estando com poucos atletas, alguns recuperando e dando essa dosagem de carga. Conduzindo trabalho tático e essa projeção para o jogo, para a nossa preparação", comentou.

"Tem todo lado humano, todo lado de expectativa muito grande. A grandeza de representar a Seleção Brasileira, isso traz o aspecto emocional, algo considerável. Trazendo bom ambiente de trabalho e confiança, estamos mais próximos de desempenho e resultado", acrescentou o técnico.

Como Thiago Silva, Felipe, Renan Lodi e Everton Cebolinha atuaram no domingo (4) pelos seus clubes, apenas correram em volta do campo. Richarlison, por sua vez, realizou fisioterapia no tornozelo esquerdo por causa de pancada sofrida no sábado (3), quando estava em campo pelo Everton.

De acordo com o médico Rodrigo Lasmar, Richarlison não deve ser desfalque para Tite. "Nossa expectativa é positiva, achamos que ele tem condição de se recuperar. Vamos acompanhando dia a dia para que ele tenha condições de voltar a treinar".

A Seleção ainda treinará na Granja Comary na terça (6) e quarta-feira (7), viajando, a seguir, para São Paulo. Na quinta (8), o Brasil fará uma atividade na Neo Química Arena, palco da estreia nas Eliminatórias. Na sexta (10), os comandados de Tite enfrentam a Bolívia, às 21h30.

 

Everton se vê mais 'armador' e revela aprendizados com Jesus

Dentre os jogadores que se apresentaram à Seleção Brasileira nesta segunda-feira (5), Everton Cebolinha é um dos que mais despertam a curioridade em relação à evolução dentro de campo, já que vem sendo comandado por Jorge Jesus, no Benfica. Em entrevista coletiva concedida na Granja Comary, o atacante não poupou elogios ao treinador português.

Na visão de Everton, sua evolução desde a Copa América de 2019 passa muito pelos aprendizados táticos possibilitados pelo trabalho de Jesus, mesmo com poucos meses como jogador do Benfica.

"Creio que evoluí bastante da Copa América para cá, tecnicamente e, principalmente, taticamente. Minha chegada no Benfica com o Mister ajudou, no Brasil foi um treinador muito badalado e tenho presenciado que é um trabalho que ajuda muito o jogador que já tem uma qualidade, traz o jogador para si. É um cara que cobra bastante e sabe cobrar, extrair aquilo que o jogador tem de melhor", afirmou Everton. "Tem sido um aprendizado muito importante na minha carreira, com certeza o Mister tem acrescentado grandes coisas tática e tecnicamente que eu espero desenvolver aqui na Seleção também", completou.

Everton tem a consciência de que será cada vez mais cobrado por um futebol de alto nível na Seleção, porém garante que está pronto para assumir essa responsabilidade. O jogador também acredita que tem se mostrado cada vez mais capaz de armar as jogadas, não sendo apenas um atacante que vive de lampejos individuais através de dribles.

"Creio que todo grande jogador quer chamar essa responsabilidade, seja na Seleção ou no clube. A gente sabe que só é cobrado por aquilo que podemos apresentar, se tiver uma pressão a gente tem que estar preparado", disse Everton.

"Tem alguns dados recentes do Campeonato Português que mostram que eu criei muitas chances de gol, seja com finalizações ou assistências. Creio que isso é uma adaptação que tenho tido no meu futebol também, um lado armador que eu não tinha antes, espero poder mostrar esse lado que tenho acrescentado na Seleção também", finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário