Páginas

Pesquisar este blog

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

 

Zeca é preso e perde seu caminhão, em 'A força do querer'


Zeca é preso em "A força do querer"
Zeca é preso em "A força do querer" Foto: Raquel Cunha/Rede Globo/Divulgação

Foto: Raquel Cunha/Rede Globo/Divulgação

Em "A força do querer", Zeca (Marco Pigossi) acaba atrás das grades e conta com o apoio do pai, Abel (Tonico Pereira). Na novela das nove, o caminhoneiro é preso depois de quase matar um barqueiro. Zeca atira em Ruy (Fiuk) e Ritinha (Isis Valverde) ao vê-los juntos no dia do seu casamento e acaba acertando um senhor, que fica muito mal. Os policiais de Parazinho prendem Zeca pelo crime e Abel fica desesperado quando vê o filho na cela da delegacia.

"Só penso no mal que fiz a seu Laurentino... O resto tudo ficou pequeno...! É só isso que tá doendo, me remoendo aqui dentro... Parece que não tava em mim quando peguei naquela espingarda!", diz o jovem. "Olhe Zeca, por mais que seja sofrido passar a desilusão que tu estás passando, foi melhor assim, visse? Foi melhor mesmo ela ter ido embora! Se ficasse o mal acabava era sendo maior! Um dia tu ainda ias acertar esse tiro. Não viste como foi fácil perder a cabeça?", questiona Abel.

Zeca e Abel em
Zeca e Abel em "A força do querer" Foto: Raquel Cunha/Rede Globo/Divulgação

Foto: Raquel Cunha/Rede Globo/Divulgação

Zeca fala que estava acreditando que Ritinha gostava mesmo dele. "Aquilo não gosta de ninguém, Zeca! A gente se ria quando ela vinha com essa conversa que era sereia... Pois é sereia mesmo! Filho de boto, que eu tenha conhecido, costuma pegar mais a parte humana, a ponto da gente nem distinguir eles de gente que nasce de gente! mas tem uns, que nem Ritinha, que só trazem a parte do pai... a parte de peixe! Ela é sereia mesmo e sereia não se liga a ninguém! Só quer encantar o homem pra levar pro fundo do rio! Olha como ela afundou contigo! Oxi, que quando escutei que era filha do boto entendi no pormenor o que aquele índio quis dizer! Ele tava falando era dela... da mulher que veio das águas!", continua Abel.

Para cobrir o prejuízo que causou ao barqueiro e se livrar de um processo, Zeca tem que vender o seu caminhão e, humilhado, se muda para o Rio. "Ôxi! É o mesmo que estarem arrancando um pedaço meu... eu e meu caminhão... nos dois somos uma coisa só...", diz Zeca, triste. "Pois ainda bem que não são, e tu estás aí, inteirinho, sem nenhum pedaço faltando!", responde Abel. "Tá me faltando o chão, meu pai! Tanto que eu juntei", continua Zeca. "Agora é levantar a cabeça e tocar pra frente! Não vai perder mais tempo chorando a morte da bezerra não!", diz Abel, levando o filho para a rodoviária.


Siga-me no Twitter @carla_bit e no Instagram @carlabittencourt

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário