Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

7 presos do semiaberto de Presidente Prudente são considerados foragidos

Arquivo/Sindasp

Indivíduos pertencem ao grupo dos 21 sentenciados que fugiram na última semana de outubro
REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI de O Imparcial de Presidente Prudente
A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) informou ontem que, dos 21 presos que fugiram do anexo semiaberto da Penitenciária Wellington Rodrigo Segura, de Presidente Prudente, sete são considerados foragidos. De acordo com a pasta, 14 deles já foram recapturados e estão em unidades de regime fechado da região.
Conforme acompanhado por O Imparcial, os reeducandos do semiaberto fugiram entre os dias 25 e 26 de outubro – um dia depois de uma tentativa frustrada de fuga que foi impedida por policiais penais e agentes do GIR (Grupo de Intervenção Rápida).
O primeiro registro ocorreu no começo da manhã de domingo, e envolveu cinco detentos. Segundo informações do boletim de ocorrência, os indivíduos saíram pelo corredor externo da penitenciária e pularam um portão. Na sequência, foram ao setor de lavanderia de onde conseguiram pular os alambrados.
Já durante a madrugada de segunda-feira, outros 16 detentos também saíram. Eles romperam a janela do alojamento e pularam o alambrado.
Durante todo o dia, uma força-tarefa da Polícia Militar realizou buscas, o que resultou em capturas em Presidente Prudente e Alfredo Marcondes.
Penitenciária de Presidente Prudente registra fuga de ao menos 20 detentos
Fugas em apuração
Segundo a Administração Penitenciária, quando ocorrem evasões de sentenciados, são instalados procedimentos para apuração da ocorrência, investigação que está em andamento.
“Ressalvamos que as alas de semiaberto não dispõem de vigilância armada nem de altas muralhas, sendo cercadas apenas por alambrados”, afirma a SAP.
“A permanência do preso nesse regime se deve mais pela autoconsciência do preso do que por mecanismos de contenção. Os evadidos perdem o direito ao semiaberto e regridem ao fechado”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário