Páginas

Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

 

Chandelly Braz, a Carmela de 'Haja coração', diz que deseja voltar às novelas e chama personagem de demônia

Carmela maltrata a irmã Shirlei em 'Haja Coração' Foto: Divulgação/TV Globo
Marcelle Carvalho
Foto: Divulgação/TV Globo

A simpatia de Chandelly Braz contrasta fortemente com a sordidez de Carmela, sua personagem em “Haja coração”. Tanto que a atriz chegar a soltar um suspiro diante das armações que a maquiavélica faz contra as irmãs Tancinha (Mariana Ximenes) e Shirlei (Sabrina Petraglia).

— Ai, como ela era cruel com Shirlei! Fingia ser querida, mas só aprontava com ela — lembra a artista, de 35 anos, que curtiu fazer sua primeira vilã: — Essa personagem foi muito importante. É a antagonista que movimenta a história, faz os conflitos acontecerem.

Na semana que vem, Carmela tira proveito do fato de Adônis (José Loreto) gostar dela e dá a entender que ganhará pontos se ele humilhar Shirlei. A caçula da família é apaixonada pelo vizinho e, sem saber de nada, aceita sair com o rapaz. A irmã má arruma a jovem, a maquia de forma exagerada e se diverte ao saber que seu plano deu certo. De olho em uma chance como modelo na agência de Beto (João Baldasserini), Carmela ainda arma com o publicitário para separar Tancinha de Apolo (Malvino Salvador).

A reprise da novela tem causado um fenômeno curioso na rotina de Chandelly:

— Ela é uma demônia, sem dúvidas. Mas, como a história já foi contada, e o motivo de Carmela tratar mal a irmã é conhecido, as pessoas, agora, estão tendo maior simpatia pela personagem do que na primeira vez em que a trama foi exibida.

Longe das novelas desde o fim de “Orgulho & paixão”, há dois anos, Chandelly conta que a ideia não era emendar um trabalho no outro.

— Tive convite para uma outra trama das seis, mas não era o momento ainda. Me dediquei a projetos pessoais, fiz cursos sobre educação e cultura, viajei. E outras propostas que recebi não foram interessantes. Este ano eu já estava com vontade de voltar, mas a pandemia chegou e ficou difícil para todo mundo — diz Chandelly, que tem um projeto de teatro online com os atores Pedro Henrique Muller e Bernardo Marinho: — A ideia é estrearmos no ano que vem.

Engajamento político nas redes

Assim como o namorado Humberto Carrão, que se posiciona politicamente em suas redes sociais, Chandelly marca posição. Em ano de eleições municipais, a atriz torce para que o resultado não seja igual “àquele que passou”.

— Temos boas opções e torço para que as pessoas se lembrem do efeito da última eleição. A cidade está largada em vários aspectos. Cheguei aqui em 2008 (ela veio do Recife) e todo mundo queria morar no Rio. Agora, as pessoas estão indo embora para São Paulo ou Portugal — lamenta.

fonte:https://extra.globo.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário