Páginas

Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

 

Veja 7 hábitos para evitar em nome da sua saúde dentária e bucal

Sabia que roer unhas pode causar males digestivos? E que escovas de dentes velhas podem levar a problemas cardíacos?

Sabia que roer unhas pode causar males digestivos? E que escovas de dentes velhas podem levar a problemas cardíacos?
É preciso estar atento! - Pixabay/Engin_Akyurt

Você tem o hábito de roer as unhas, lápis ou tampas de caneta, além de cortar fios, mastigar gelo, mascar chicletes e palitos de madeira e até mesmo abrir embalagens plásticas e garrafas com os dentes? Então saiba que eles podem ser altamente nocivos, alerta o odontólogo Edmilson Pelarigo, diretor clínico da OrthoDontic. 

Ele explica que é importante prestar atenção: “Os dentes foram feitos para que a pessoa possa mastigar. Esses comportamentos podem gerar fraturas na estrutura dental. Muitas vezes, mesmo com a estrutura sendo íntegra, sem nenhuma restauração, se a pessoa forçar, pode haver uma quebra do dente."

Além de prejuízos à saúde dental, da língua, das gengivas e da boca como um todo, alguns hábitos ainda podem trazer efeitos colaterais em outras áreas, como resultado da ingestão de forma quase imperceptível de substâncias químicas. “Toda estrutura que se coloque na boca, como plásticos, resinas e produtos que de alguma forma a pessoa possa estar ingerindo sem perceber, pode causar sérios problemas digestivos", pontua.

OLHO VIVO
Em época de pandemia, Pelarigo ressalta que os cuidados devem ser redobrados, uma vez que a boca é uma das principais vias de contaminações gerais. Por isso, o uso de usar máscara facial, fundamental para evitar a disseminação do Covid-19, também ajuda a evitar hábitos como molhar o dedo na língua para desgrudar a sacola do supermercado, ou contar dinheiro, que devem ser completamente abandonados.

“O maior cuidado nesse momento é com a pandemia. Para evitar esse risco de contágio, não se deve colocar a mão na boca nem nos olhos", aponta o odontólogo.

VIDA ÚTIL DA ESCOVA DE DENTE
Além disso, Edmilson Pelarigo chama a atenção para a necessidade de substituir as escovas de dentes a cada três meses, no máximo.  “A escova tem uma vida útil, em razão do desgaste das cerdas. Um problema maior que pode ser causado por bactérias presentes em escovas muito usadas é a endocardite, doença infecciosa que afeta o endocárdio, revestimento interno do coração. Muitos dos problemas cardíacos registrados hoje são resultados de bactérias de origem bucal", alerta.

HÁBITOS E CAUSAS

  1. Roer unhas - Desgaste do esmalte dos dentes e males digestivos.
  2. Mascar chicletes - Desgaste do esmalte dos dentes e aumento do risco de desenvolver cáries
  3. Mascar lápis, palitos de dente e tampas de canetas - Desgaste do esmalte dentário e elevação do risco de fraturas nos dentes, além de propiciar a ingestão de substâncias químicas nocivas ao organismo.
  4. Cortar fios com os dentes - Desgaste do esmalte dentário e possibilidade de levar à fratura nos dentes.
  5. Abrir embalagens e garrafas com os dentes - Desgaste do esmalte dentário e possibilidade de levar à fratura nos dentes, além da ingestão de substâncias químicas nocivas ao organismo.
  6. Utilizar escovas de dente desgastadas - Aumento do risco de contaminação por bactérias, que podem levar à endocardite, doença infecciosa que afeta o coração
  7. Molhar o dedo na língua para desgrudar a sacola do supermercado ou para contar dinheiro - Além de ser anti-higiênico, o hábito aumenta o risco de contaminação por doenças como a Covid-19.
Conteúdo : Revista Ana Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário