Páginas

Pesquisar este blog

18/01/21

 

BARBARA FRANÇA SE DIVERTE COM PARTICIPAÇÃO DE NAMORADO EM NOVELA: 'GANHOU GRANA PARA ME BEIJAR, O QUE JÁ FAZ DE GRAÇA'

O namorado de Barbara, o ator Maurício Pitanga (à direita), virou dublê de Guilherme Dellorto, par da artista em "Amor sem igual"
O namorado de Barbara, o ator Maurício Pitanga (à direita), virou dublê de Guilherme Dellorto, par da artista em "Amor sem igual" Foto: Instagram/reprodução
Isabella Cardoso
Foto: Instagram/reprodução

Barbara França dá adeus a Fernanda de “Amor sem igual”, que termina nesta segunda-feira, e já começa a preparação para viver Rebeca em “Gênesis”. A atriz, de 28 anos, ficou cinco meses sem gravar a trama, que foi interrompida em seu clímax. Sua personagem iria se casar, e as cenas românticas passaram a ser um desafio por conta do distanciamento.

Com criatividade, a novela conseguiu driblar o coronavírus sem prejudicar a história. O namorado de Barbara, o ator Maurício Pitanga, virou dublê de Guilherme Dellorto, par da artista no folhetim. A aposta deu tão certo que o amor da artista na vida real participou de cinco dias de gravação.

— Foi superlegal. Maurício é ator, mas nunca havíamos tido a oportunidade de trabalhar juntos. Eu já casei algumas vezes na ficção, mas ele acabou participando efetivamente da cena e ficou muito emocionado ao me ver de noiva. Também foi uma situação divertida, porque ele ganhou dinheiro para me beijar, o que ele já faz de graça (risos) — brinca Barbara, afirmando que o casal também tem vontade de casar fora das telinhas: — Mas será mais lá pra frente.

Apesar da volta aos trabalhos, nem só de flores foi feita a quarentena de Barbara. Os primeiros meses foram de incerteza e ansiedade e, em dezembro, ela recebeu um resultado positivo de Covid-19, apesar de ter ficado assintomática.

— No início, foi assustador. Eu sou uma pessoa extremamente ativa e foi difícil essa interrupção brusca. As nossas vidas pararam totalmente. Mas o meu grande aprendizado foi, de fato, a meditação. É um hábito que eu realmente não tinha. Já havia meditado uma vez ou outra, mas nunca consegui fazer diariamente. Eu senti um imenso benefício por ser uma pessoa muito ansiosa

fonte:extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário