Páginas

Pesquisar este blog

01/01/21

 GARDÊNIA CAVALCANTI

Como organizar a vida financeira para o novo ano

Especialista dá dicas para quem não quer passar o próximo ano no sufoco




A psicóloga Aline Gomes dá dicas para ter uma vida financeira organizada e saudável em 2021Divulgação
POR O DIA
Gastar demais é tão ruim quanto guardar demais e não usufruir nada! Se um dos desejos de 2021 é organizar a vida financeira, precisamos ter um equilíbrio. Depois de um ano tão difícil, com tantas de nós passando por dificuldades, eu fui buscar ajuda e dicas importantes para fazer do próximo ano, um ano cheio de prosperidade e riqueza em nossas vidas.

A Aline Gomes, psicóloga e terapeuta de Constelação Familiar ressalta que para ter uma vida financeira organizada e saudável é fundamental ter uma boa relação emocional com o dinheiro.

“De nada adianta ter conhecimento técnico sobre economia se você tem um relacionamento disfuncional com o dinheiro. Aproveite o clima de renovação que o ano novo traz e reflita. É importante não desistir nos primeiros obstáculos. É normal ter altos e baixos no caminho para organizar suas finanças, mas o essencial é persistir”, explica ela.

A especialista deixa ótimas dicas para quem quer passar o próximo ano sem sufoco:

- Existem três padrões “ruins” de comportamento financeiro que devem ser evitados: 1 - Não consegue nem atrair o dinheiro; 2 - Consegue atrair, mas não consegue reter (gasta mais que ganha); 3 - Atrai, junta, mas não usufrui de uma forma satisfatória.

- Comece fazendo algumas declarações verbais para atrair riqueza - Sim, a palavra tem poder! Então, use-a a seu favor. Todo dia fale coisas positivas sobre prosperidade em voz alta. Ex.: “Estou disponível para receber as coisas boas da vida”; “Eu atraio prosperidade de todo o tipo porque sou merecedora”; “Tudo vem a mim com facilidade, alegria e glória!”; “As oportunidades surgem por todo o lado”; “Eu atraio tudo o que é bom”; “Faço o meu trabalho com amor e dedicação, e sou bem remunerada pelo meu ótimo desempenho”; “Eu mereço receber dinheiro abundantemente”; “É um enorme prazer gerir o dinheiro com sabedoria, o dinheiro flui abundantemente para mim. Guardo uma parte e gasto algum”.

- Pague as coisas com dinheiro - De acordo com a neurociência, sentimos um maior “desconforto” ao usar cédulas de papel para pagar as coisas. Ao pagar com cartão ou por transferência bancária, nossa mente não associa ao gasto de dinheiro, então a tendência é gastar mais com essa modalidade de pagamento. Então, sempre que puder, use dinheiro vivo!

- Pague à vista e imediatamente após o uso! - Um exemplo disso é comparar o gasto de combustível com o gasto de luz. Todo mundo sabe quanto consumiu de combustível na semana, mas não sabe o quanto usou de eletricidade. Também de acordo com a neurociência, a “sensação de dor” é menor quando pagamos por um serviço muito tempo depois de usufruir do mesmo. Então, tente a técnica usou, pagou!

Faça uma retrospectiva 2020
Olhe para trás e reflita sobre o que foi vivido, pense no que deu certo e no que é possível melhorar. Sendo assim, faça uma avaliação minuciosa das suas contas deste ano. Tendo um planejamento financeiro você consegue perceber com o que mais gasta, os cortes necessários que deve fazer e quais hábitos de consumo estão acabando com seu dinheiro. Esse controle vai ajudar você a conhecer a realidade das suas finanças.

Tenha metas financeiras
Não tem como alcançar um objetivo quando você não sabe onde quer chegar. Para realizar seus sonhos é preciso traçar metas claras. Seus objetivos podem ser de curto, médio e longo prazo. Sua meta pode ser aquela viagem de fim ano, trocar de carro, comprar uma casa e até atingir a sonhada independência financeira. Anote seus objetivos e comece a pensar em formas de alcançá-los. O caminho fica bem mais fácil quando você planeja a rota.

Reveja seus hábitos
Se o que você deseja é uma vida mais estável financeiramente, é mais do que necessário mudar algumas atitudes. Dificilmente alcançamos resultados diferentes com hábitos antigos. Alguns costumes podem prejudicar (e muito) a saúde do seu bolso. Gastos rotineiros são invisíveis, pois pensamos que é “só” uma merreca de dinheiro. Mas no fim das contas fazem muita diferença. Por exemplo:
- Aquele cafezinho de todos os dias no trabalho;
- Pequenos gastos com aplicativo de transporte;
- Delivery muitas vezes na semana;
- Comer fora;
- Pequenos desperdícios do dia a dia;
- Compras por impulso e etc.
No final do ano, esses gastos somam uma quantia que poderia ser usada para pagar uma dívida ou fazer um investimento. Tudo o que você precisa é identificar esses hábitos e ser determinado para deixá-los para trás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário