Páginas

Pesquisar este blog

18/01/21

Homem deixa mulher desacordada após espancamento e é preso por tentativa de feminicídio

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas praticando esportes, pessoas dançando e atividades ao ar livre

— Foto: Reprodução/WhatsApp


A vítima foi levada para o Hospital da Restauração, no Recife, em estado grave, e companheiro foi encontrado em um restaurante. Caso aconteceu no sábado (16), em Sucupira, em Jaboatão.
Por G1 PE
Um homem foi preso em flagrante após espancar a mulher, no sábado (16), em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, durante uma festa. Quando a equipe da PM chegou ao local, a vítima estava desacordada. Segundo a Polícia Civil, ele vai responder por tentativa de feminicídio, quando o crime ocorre por causa da questão de gênero.
Imagens enviadas para o WhatsApp da TV Globo mostraram Diego Lima, de 33 anos, praticando as agressões com socos e pontapés. Em alguns momentos, a vítima, identificada como Wanessa Ramos de Lima, foi agredida mesmo quando estava caída no chão.
Nos vídeos, também foi possível observar que as agressões aconteceram em um local onde havia música alta e consumo de bebidas alcoólicas.
Por meio de nota divulgada nesse domingo (17), a PM informou que a mulher foi levada para o Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife.
Também por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que o estado de saúde de Vanessa Ramos de Lima é grave. Ela está na Sala Vermelha do Setor de Traumatologia do HR.
"Como ainda está em atendimento, não temos mais detalhes sobre as consequência da agressão física que foi vitima", informou uma nota divulgada no fim da tarde deste domingo.
Na nota, a PM disse que a ação começou quando integrantes da Companhia Independente de Policiamento com Motocicletas (CIPMoto) foram acionados para atuar em uma “briga generalizada”, em Sucupira, em Jaboatão.
No local, as equipes receberam a denúncia contra Diego. Após realizar buscas na área, os PMs encontraram o homem em um restaurante.
Ele recebeu voz de prisão e seguiu para a Delegacia de Polícia Civil de Jaboatão Centro. Depois, foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
Por meio de nota, a Polícia Civil disse que abriu um inquérito para apurar as circunstância do crime. Depois da audiência de custódia, Diego teve a prisão preventiva decretada e seguiu para o Centro de Observação e Triagem Criminológica Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima.
Estatísticas
Dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) mostraram os dados de crimes contra a mulher, em 2020, no estado.
As queixas de violência doméstica e familiar fecharam o ano passado em queda, tanto no total quanto no mês de dezembro. De acordo com a estatística mensal da SDS, entre janeiro e dezembro houve uma redução de 3,47%.
Em 2019, foram registrados 42.657 boletins de ocorrência desse tipo de crime e, em 2020, foram 41.175. Neste período, o Recife foi a região que apresentou a maior redução, de 10.651 para 9.238, o que equivale a uma queda de 13,27%. A capital teve o menor número de casos desde 2017.
Quando comparados apenas os meses de dezembro dos dois últimos anos, a violência doméstica e familiar contra a mulher caiu de 3.805 (dezembro/2019) para 3.361 (dezembro/2020), ou seja, redução de 11, 67%.
Neste período, o Recife apresentou a maior retração, de 21,06%, saindo de 888 (dezembro/2019) para 701 (dezembro/2020) registros desse tipo de crime.As estatísticas também apontam para o aumento de Crimes Violentos Intencionais (CVLI) contra vítimas do sexo feminino e de feminicídios, tanto no acumulado do ano como no mês de dezembro.
Mortes
Em Pernambuco, os homicídios contra mulheres passaram de 199 para 237, quando comparados os períodos de janeiro a dezembro dos anos de 2019 e 2020. Isso representa um aumento de 19,1%.
No mês de dezembro, a notificação desse tipo de crime subiu 64,3%, saindo de 14 casos em dezembro de 2019 para 23 casos em dezembro de 2020.
Os crimes de feminicídio aumentaram 33,3%, quando se contabilizam os meses de janeiro a dezembro de 2019 e 2020.
Os registros saíram de 57 para 76 casos. No último mês de dezembro nove mulheres foram mortas em feminicídios, contra cinco do mesmo período de 2019, um aumento de 80%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário