Páginas

Pesquisar este blog

19/01/21

 

Homem passa três meses em área restrita de aeroporto 'com medo da Covid-19'

Por: Fernando Moreira 
Aditya Singh Foto: Divulgação/Chicago Police Department
 Foto: Divulgação/Chicago Police Department

Um morador de Los Angeles (Califórnia, EUA) deveria voltar para casa no ano passado vindo de Chicago (Illinois). Porém Aditya Singh, de 36 anos, passou três meses morando em uma área restrita do Aeroporto Internacional O'Hare. À polícia, Aditya disse que havia "se refugiado" no terminal com "medo da Covid-19".

Em tribunal no domingo (17/1), os promotores do caso disseram que Aditya chegou a O'Hare em um voo de Los Angeles em 19 de outubro. Ele não deixou o terminal. Desde então, o homem vivia em uma área de segurança do aeroporto, sem ser detectado.

Juíza do condado de Cook, Susana Ortiz reagiu incrédula às acusações detalhadas pelos promotores, contou o "Chigago Tribune".

"Então, se eu entendi corretamente", disse a magistrada, "você está me dizendo que um indivíduo não autorizado, não empregado, estava morando em uma parte restrita de um terminal do aeroporto O'Hare de 19 de outubro de 2020 a 16 de janeiro de 2021, e não foi detectado?", questionou ela.

No início da tarde de sábado, dois funcionários da United Airlines abordaram Aditya e pediram para ver sua identificação. A procuradora assistente Kathleen Hagerty disse que Singh baixou a máscara facial e mostrou a eles um crachá de identificação do aeroporto que estava usando no pescoço.

Mais sobre Covid-19:

O crachá na verdade pertencia a um gerente de operações que relatou o seu desaparecimento em 26 de outubro. Os funcionários ligaram para o 911. A polícia prendeu o "morador" do terminal pouco depois.

Hagerty declarou que o detido alegara ter encontrado o crachá no chão e, "como estava com medo de voltar para casa por causa da Covid-19", decidiu se aproveitar da situação. Ele foi indiciado por invasão de área restrita.

Durante esses três meses, acrescentou Aditya, ele sobreviveu com doações de passageiros.

Aditya mora em Orange, subúrbio de Los Angeles, onde divide uma casa com amigos. Ele não tem antecedentes criminais, de acordo com a defensora pública assistente Courtney Smallwood. Ela disse que ele tem mestrado em gestão de Hospitalidade, uma área do Turismo, e está desempregado.

fonte:extra.globo.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário