Páginas

Pesquisar este blog

06/02/21

Auxílio emergencial e pandemia fazem brasileiro beber mais cerveja


Crédito: Pixabay

 (Crédito: Pixabay)

A indústria de cerveja brasileira viu um fenômeno diferenciado em 2020. A soma da pandemia da covid-19 com os pagamentos do auxílio emergencial resultou em um motor para o aumento de 0,7% no consumo da bebida no País em 2020, sobre o ano anterior.

O aumento faz parte de estimativa da Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil), segundo a CNN Brasil. E foi como um susto positivo para os empresários, tendo em vista que o consumo nos bares reduziu drasticamente.

Segundo Paulo Petroni explicou à CNN Brasil, o ritmo comum é que 60% do consumo seja de garrafas retornáveis. Mas com as pessoas isoladas, houve uma inversão drástica, na qual esse percentual passou para 30%.

O representante da entidade explica que os demais 70% do volume vendido foi de cervejas em embalagens descartáveis.

Apenas em janeiro deste ano que as fornecedoras de latinhas voltaram a normalizar estoques, reflexo de um recuo no consumo. E para Petroni, esta claro o motivo: o fim do auxílio emergencial.

Durante o segundo semestre de 2020, as vendas de descartáveis foram bem mais intensas. As cadeias produtivas não conseguiram reagir rápido e provavelmente faltou uma ou outra marca nas prateleiras durante o período, lembra Petroni.

O consumo em casa de cerveja vai ficar para a história das empresas. Pátios cheios de garrafas de 600 ml sobrando, porém um avanço para a cadeia produtiva das latinhas e garrafas de vidro menores, além das próprias cervejarias, enquanto a maioria dos outros setores estava com máquinas paradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário