Páginas

Pesquisar este blog

19/02/21

Cuidados ginecológicos em uma pandemia: dicas para prevenir doenças e infecções no verão



Estima-se que 3 em cada 4 mulheres no mundo sofreram de vaginite ou infecção vaginal durante a vida. É uma alteração do equilíbrio normal das bactérias vaginais, condição geralmente repleta de mitos e “receitas” para combatê-la e para a qual o autocuidado, a prevenção e evitar a automedicação são fundamentais para controlar seu aparecimento. 

As infecções vaginais são um dos principais motivos das visitas ginecológicas ao longo do ano e, principalmente, durante o verão. Além disso, a depilação frequente, seja com cera, barbeador ou laser, é um fator que também influencia, principalmente se for completa.  

Para evitar ou reduzir esses incômodos problemas para as mulheres, especialistas recomendam uma série de dicas para detectar uma infecção, como preveni-la e os principais mitos que a cercam.As infecções vaginais podem ser detectadas principalmente pela mudança nas características e na quantidade do corrimento vaginal, por isso é importante estar sempre atento ao seu corpo. O normal é que produzamos corrimento vaginal branco e transparente, que pode mudar de quantidade e consistência dependendo do momento do ciclo feminino, mas não deve ter caroços nem cheirar mal. Se você tiver infecções, pode sentir coceira e vermelhidão na área .

É muito importante consultar um ginecologista se você suspeitar. Não é recomendável comprar medicamentos de forma independente, pois o tratamento pode variar para cada mulher. Se for diagnosticada uma infecção, os tratamentos podem ser cremes, óvulos, antibióticos ou antifúngicos orais, tudo vai depender da causa que for determinada na consulta.

No verão, com altas temperaturas, preste atenção na roupa que veste e no acúmulo de suor. Existem várias recomendações sobre como se manter saudável, evitando alterar o microambiente normal da região genital, como evitar roupas justa.

Também o uso desses produtos pode afetar sua flora. E é que muitos deles são ricos em produtos químicos irritantes, perfumes ou corantes, que podem causar alergias e complicações em algumas mulheres. Recomenda-se usar detergentes hipoalergênicos para roupas íntimas, não usar cosméticos perfumados ou produtos de higiene íntima, além de lavar apenas com água, evitando lavagens excessivas e roupas íntimas sintéticas, que aumentam a temperatura e a transpiração.

Em relação ao uso de tampões ou copo menstrual, é importante que você os troque constantemente para evitar infecções. Isso deve ser feito de acordo com a quantidade de fluxo que você tem.

Um erro muito comum, principalmente no verão, é realizar a depilação completa da região vulvar com laser, cera ou navalha, pensando que é mais higiênica. Porém, os pêlos dessa área protegem contra infecções , esfregam feridas e mantêm o ambiente da vulva e vagina protegidos. Assim, recomenda-se encerar o recesso, mas não toda a região vulvar, deixando pelo menos 1 cm de cabelo de cada lado para nos proteger.

Sabonetes vaginais especiais devem ser usados o mínimo possível. Tome cuidado ao usar sabonetes íntimos não certificados, que contenha, vinagre, cloro e povidona. Tudo isso é contraindicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário