Páginas

Pesquisar este blog

02/02/21

Em 6 meses, fila do INSS caiu só 2,4% com reforço de militares e aposentados

 


Sérgio Lima/Poder360

Em 6 meses de atuação de 2.500 aposentados e militares inativos, o número de pessoas na fila do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) caiu 2,4%. Os profissionais foram contratados temporariamente para ajudar a diminuir o tempo de espera no atendimento. As informações são do site UOL.

De acordo com a reportagem, em março de 2020, 1,282 milhão de pedidos aguardavam da análise do instituto, segundo o boletim estatístico da Previdência Social. Em novembro, dado do boletim mais recente, a fila caiu para 1,251 milhão.

Segundo o UOL, os temporários contratados começaram a trabalhar em junho do ano passado, mas o último dado disponível sobre a fila antes disso é de março. De junho e novembro de 2020, foram analisados 4,95 milhões de pedidos, contra 5,09 milhões nos mesmos meses de 2019.

O tempo médio de espera por uma resposta do INSS caiu em quase todos os 6 primeiros meses do ano anterior, passando de 78 dias, em janeiro, para 45 dias, em junho. Em julho atingiu 39 dias. Mas voltou a subir em novembro, chegando a 66 dias.

No ano passado, o então secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, havia anunciado a contratação emergencial temporária de 7.000 militares da reserva –ao custo de cerca de R$ 14,5 milhões por mês. A implantação das mudanças deveria terminar em abril.

Com o reforço nas equipes, o governo esperava que o serviço fosse normalizado exatamente em 6 meses, o que não ocorreu.

 




Nenhum comentário:

Postar um comentário