Páginas

Pesquisar este blog

13/02/21

 

Emocionante: menino pede para rever babá como presente de aniversário e vídeo do encontro viraliza


Depois de trabalhar durante sete anos como babá para uma família paulista, Reinivalda, 44 anos, precisou voltar para a Bahia há dois anos. No entanto, como presente de aniversário, Guilherme, 10 anos, pediu para revê-la. O encontro emocionante está fazendo sucesso nas redes sociais

fonte:/revistacrescer.globo.com

Por Sabrina Ongaratto, do Home Office 



O vídeo de um reencontro entre um menino de 10 anos e sua ex-babá, Reinivalda Alves, 44 anos, viralizou no início desta semana e tem consquistado o coração de milhares de pessoas. O único pedido de aniversário de Guilherme, que mora em São Paulo, foi rever sua babá, Reinivalda, que voltou para a Bahia há dois anos. No entanto, a família resolveu fazer uma surpresa. O encontro aconteceu no dia 7 de fevereiro e, além do abraço interminável, os dois ficaram muito emocionados!

Em entrevista à CRESCER, Gláucia Souza, de São, Paulo, que é mãe do Guilherme, e também de Alan, 11 anos, e Liz, 4, contou que Re, como carinhosamente a chama, começou a trabalhar como babá para a família em 2010. "Na época, Alan era bebê. Eu tinha que voltar a trabalhar e precisava de alguém para me ajudar. Logo, eu descobri que estava grávida do Guilherme. Não foi uma gestação planejada. Re acompanhou toda a gravidez, ia nas consultas comigo, foi muito parceira! Guilherme nasceu e, mesmo sem ter tido filhos, ela tinha uma experiência muito grande. Ela fez um curso de babá e me deu o maior suporte com os dois. Depois de três anos, eu voltei a trabalhar e ela assumiu os cuidados com eles. Ela e o Guilherme sempre tiveram uma ligação muito forte", conta.


Reinivalda com Alan e Guilherme (Foto: Arquivo pessoal)














"Na escola, uma vez, perto do Dia das Mães, os dois me chamaram e perguntaram se tudo bem eles chamarem a Re de 'mãe' e se, em vez de darem dois presentes pra mim, eles poderiam dar um para ela e um para mim. Então, depois disso, tudo o que eu ganhava, ela ganhava também. E assim foi", completou.

Até que em 2018, o pai de Re ficou doente e ela avisou que precisava voltar para a Bahia. "Foi um 'chororô'! Meu chão abriu, pois ela era tudo pra mim. Consegui estudar, trabalhar por causa dela. Era meu suporte! Quando ela foi embora, eu já tinha a Liz também. O Alan ficou mal, mas o Gui ficou muito, muito mal e precisou, inclusive, de terapia. Contratei outras babás, mas ele dizia que não gostava delas. Depois, viu que não tinha jeito e teve que seguir a vida. Mas eles sempre trocaram mensagens e, no aniversário do ano passado, ele pediu para vê-la. Eu até tentei, mas não foi possível. Então, em janeiro desse ano, ele me chamou para conversar e falou: 'Mãe, nesse aniversário eu queria tanto, tanto ver a Re'. Eu disse que iria tentar. Conversei com meu esposo e combinamos de trazê-la. Escrevi e ela topou. Marquei a viagem e ela veio no dia do aniverário dele. Desde que chegou, Re tem visto ele todos os dias, estão grudados! Ela prometeu que virá com mais frequência", disse Gláucia.

"Moro na roça, bem no interior da Bahia. Por enquanto, não pretendo voltar para São Paulo, pois meus pais já têm idade, precisam de mim. Fico muito dividida e com o coração partido. Queria ver o Guigo crescer, virar adolescente, um homem... mas vai ter que ser de vez em quando! Meu marido também está na Bahia e não quer vir para São Paulo. Então, tenho que voltar para lá", lamentou Re, em entrevista à CRESCER. 

Reinivalda conta que chegou a engravidar quando era mais jovem, mas perdeu o bebê. "Acho que fiquei traumatizada. Quase morri na gravidez, fiz tratamento, mas o médico disse que eu não tinha nenhum problema. Então, entreguei nas mãos de Deus. Mas nunca mais engravidei. Agora, tenho 44 anos e não pretendo mais ter filhos. Vou ficar só cuidando dos meus sobrinhos, vão nascer dois! E ajudar meus irmãos e meus pais", contou ela.

Gláucia e Re com as crianças (Foto: Arquivo pessoal)



















Re deve voltar para a Bahia em março. Até lá, ainda vai curtir e matar a saudade da família paulista. "Guilherme disse que ir comigo pra Banhia (risos). Acompanhei ele desde que nasceu até completar 7 anos. Mostrei um amor por ele desde o primeiro momento. Dei o primeiro banho, foi tudo tão emocionante... Não consigo nem falar direito, pois foi muito lindo todos esses anos que vivemos juntos! É um amor que permanece, né? Ele tem um amor imenso por mim e eu tenho um amor enorme por ele. Eu estou longe, mas a gente não para de falar, ele me conta tudo... e é assim! Hoje, eles são minha familia também", finalizou.


Re com os três no aniversário de Guilherme (Foto: Arquivo pessoal)















Desde que o vídeo foi postado no Facebook, no dia 7 de fevereiro, já teve mais de 230 mil compartilhamentos e 75 mil comentários. Assisita o reencontro emocionante (se não conseguir visualizar, clique aqui):


Nenhum comentário:

Postar um comentário