Páginas

Pesquisar este blog

03/02/21

Especialistas recomendam máscaras duplas; saiba como e quando usá-las

 



Maridav/istock

As máscaras são uma ferramenta imprescindível contra o novo coronavírus. Inúmeros estudos já comprovaram o poder de barreira delas. Agora, diante de surgimento de novas variantes potencialmente mais contagiosas, especialistas estão recomendando o uso de máscaras duplas para aumentar o poder de proteção contra o vírus.

Nos Estados Unidos, onde os números de casos covid-19 estão disparados, alguns especialistas dizem que é hora de comprar as máscaras N95 da mais alta qualidade. Já outros desencorajam os americanos de comprarem essa máscara, que devem ser reservadas aos profissionais de saúde, que são quem mais precisam delas.

Muitos sugerem que o reforço pode ser simplesmente colocar uma segunda máscara sobre a que você já usa, ou melhor ainda, colocar uma máscara de tecido em cima de uma máscara cirúrgica.

Segundo a  infectologista Monica Gandhi, da Universidade da Califórnia, a máscara de tecido melhora o ajuste e adiciona uma camada de filtragem, e a cirúrgica ajuda a bloquear aerossóis e gotas que transportam o coronavírus. “A máscara cirúrgica literalmente repele o vírus eletrostaticamente”, explica.

Em entrevista à CNN, Joseph Allen, professor associado da Escola de Saúde Pública T.H. Chan, de Harvard, disse que esse cuidado extra confere mais de 91% de eficiência de remoção de partículas do Sars-Cov-2.

Mas em que situações usar máscaras duplas?

O ideal é usá-las sempre em ambientes públicos, principalmente em locais fechados ou mal ventilados. Isso porque as partículas contaminas podem permanecer em suspensão no ar por horas. Então, supermercados, transporte público, elevador e consultórios médicos podem justificar um nível extra de cuidado.

Mas dependendo da situação, a máscara dupla também deve utilizada dentro de casa, como explicou infectologista Monica Gandhi. Segundo ela, se a pessoa estiver recebendo outra pessoa de fora de seu convívio, é uma boa ideia maximizar sua proteção.

Já ao ar livre, uma única máscara de tecido, muitas vezes é suficiente porque nesse tipo de ambiente as partículas de vírus dispersam no vento.

Porém, mais do que recorrer a essa proteção extra é preciso saber utilizá-la da maneira correta. De nada adianta usar máscaras duplas deixando o nariz de fora.

Além de cobrir boca e nariz, que são as portas de entrada do vírus, a máscara precisa descer até o queixo, se moldando bem ao rosto, de modo que não fiquem vãos por onde gotículas possam entrar e sair. A vedação precisa ser completa para de fato garantir a proteção.

Estudos de laboratório, no entanto, provaram que nem todas as máscaras são iguais. Confira no link abaixo quais são  as melhores e piores máscaras


Nenhum comentário:

Postar um comentário