Páginas

Pesquisar este blog

12/02/21

Filho agride o próprio pai durante desentendimento familiar em Presidente Prudente

Pode ser uma imagem de vara de pesca

Foto Policia Civil
Quando a Polícia Militar chegou ao local, homem estava com uma foice na mão; ele disse pegou o objeto para se defender, pois a vítima foi 'grosseira' e pegou um pedaço de bambu.
Por G1 Presidente Prudente
Um homem de 34 anos acabou preso após um desentendimento familiar, em Presidente Prudente. De acordo com o Boletim de Ocorrência, o indivíduo agrediu o próprio pai, de 76 anos. O caso foi registrado na Delegacia Participativa da Polícia Civil por volta da 0h05 desta sexta-feira (12).
Quando os policiais chegaram nas proximidades do endereço da confusão, já viram o denunciado com uma foice em mãos. Ele estava na rua.
Foi relatado aos policiais que o homem teria discutido com uma irmã, quando o pai pediu para que parassem a briga e foi agredido, xingado e ameaçado, conforme o registro policial. O suspeito também quebrou alguns móveis da casa.
Aos militares, a vítima confirmou ser pai do autor e que o filho, após ser chamado a atenção devido à uma discussão com a mãe e a irmã, o agrediu, xingou e ameaçou de morte caso chamasse a polícia. Na sequência o homem correu para uma área de mata.
O autor também foi ouvido pela polícia. Ele contou que saiu da unidade prisional há pouco tempo e estava morando com a família. Além disso, o homem afirmou que não se dá bem com os pais.
Segundo o indivíduo, ele conversava com a irmã e o pai foi “com grosseria”. O homem confirmou ter agredido o pai com um soco e “no momento de nervoso” o teria xingado e ameaçado, mas que não quebrou nada.
Sobre a foice, o homem nada declarou à PM. Já na Delegacia, ele disse que pegou o objeto “para se defender”, pois “o pai teria pego um pedaço de bambu”.
O homem foi conduzido à Delegacia Participativa da Polícia Civil, onde foi ratificada a prisão em flagrante.
A vítima passou por exame de corpo de delito junto ao Instituto Médico Legal (IML) e foram constatadas lesões de natureza leve pelo corpo.
Diante dos antecedentes criminais do autor e das penas dos delitos do registro, não foi arbitrada fiança.
O caso foi registrado como lesão corporal, ameaça, injúria, dano qualificado e porte de arma.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário