Páginas

Pesquisar este blog

18/02/21

 

Ministério da Saúde promete distribuição de 220 milhões de doses de vacina até julho

Vacina CoronaVac é preparada para ser aplicada, no Rio
Vacina CoronaVac é preparada para ser aplicada, no Rio Foto: Carls de Souza / AFP
Paula Ferreira       /Foto: Carls de Souza / AFP

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira que vai distribuir 220 milhões de doses de vacina contra Covid-19 até julho, totalizando 230,7 milhões de doses distribuídas até este mês, considerando as 10,7 milhões já enviadas em janeiro. A previsão da pasta é que 11,3 milhões de doses sejam entregues no dia 23 de fevereiro aos estados. Dessas, dois milhões serão da vacina de Oxford, importada da Índia, e 9,3 milhões da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo.

Em reunião on-line com governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou ainda que o governo federal deve assinar contrato nesta semana com a União Química, que produz a vacina Sputnik V, e com a Precisa, responsável pela indiana Covaxin. O cronograma do primeiro semestre já prevê as doses fornecidas por essas farmacêuticas. As primeiras 400 mil da Sputnik V já chegariam ao país em março, vindas da Rússia. Já a Precisa deve entregar 8 milhões de doses da Covaxin naquele mês.

"Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, ou seja, o suficiente para dar tranquilidade de proteção à população contra essa doença”, afirmou o ministro Eduardo Pazuello em nota enviada pelo Ministério da Saúde.

Nesta terça-feira, diversas cidades interromperam a vacinação devido ao fim dos estoques de vacinas contra Covid-19. Além do Rio de Janeiro, que havia divulgado a decisão no domingo, Salvador e Cuiabá anunciaram na terça que dependem de novas remessas do Ministério da Saúde para dar prosseguimento à primeira fase da vacinação.

O governador do Piauí e representante do Fórum de Governadores, Wellington Dias, afirmou que o cronograma estabelecido pelo ministro garante a conclusão da primeira fase do plano de imunização até abril.

— Saímos da reunião com a garantia do ministro e tivemos a participação tanto do Butantan quanto da Fiocruz que teremos um cronograma detalhado ainda hoje para os meses de fevereiro e março. Por exemplo, nesse dia 23, haverá um lote de 3,4 milhões de doses do Butantan que será imediamente distribuídos, mas vamos totalizar ainda no mês de fevereiro 11.305.000 doses para todo o Brasil — afirmou Dias. — Totalizando até abril 104 milhões de doses, que é suficiente para vacinar aqueles 50 milhões de brasileiros da primeira fase, onde está o grupo de maior risco. E isso tem uma expectativa de efeito que é de reduzir tanto a pressão por internações hospitalares, e também a redução de óbitos.

fonte:extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário