Páginas

Pesquisar este blog

12/02/21

Polícia Civil fecha fábrica clandestina de queijo às margens da SP-294 em Dracena

Pode ser uma imagem de comida e texto que diz "FORI POLÍCIA POLÍCIA SAO PAULO PAULO CIVIL SP TIGRE"

Foto: Polícia Civil
Produtos estavam armazenados em reservatórios plásticos sem qualquer tipo de selo sanitário. Proprietário do local não foi encontrado.
Por G1 Presidente Prudente
A Polícia Civil, acompanhada de uma equipe da Vigilância Sanitária, fechou nesta quinta-feira (11) um local suspeito de fabricar queijos de maneira clandestina, em Dracena. No local os policiais civis e os fiscais encontraram vários recipientes plásticos, nos quais eram armazenados os queijos de maneira inapropriada, desobedecendo as normas sanitárias.
Foram localizados ainda o maquinário utilizado para ralar e embalar queijos, havendo suspeitas de que o material era envasado para venda. Segundo a polícia, grande parte dos produtos encontrados mostravam-se visivelmente inapropriados para o consumo humano.
Os policiais investigavam informações de que em uma chácara, que fica às margens da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), em Dracena, havia movimentação de pessoas e veículos, indicando atitude suspeita, fato que levou os agentes a irem até o local, onde foram encontrados os produtos.
Na chácara foi abordado um homem que apenas prestava serviços de assistência nos maquinários existentes. O homem indicou aos policiais o verdadeiro responsável pelos itens, sendo que tal individuo já havia sido preso anteriormente pela prática do mesmo crime.
Foram então realizadas diligências para encontrar o proprietário do local, mas ele não foi localizado.
A perícia foi acionada para comparecer na propriedade. Agentes da Vigilância Sanitária foram responsáveis por atestar as condições impróprias das mercadorias e, ainda, inutilizá-las conforme determina a legislação.
O material impróprio será encaminhado para um aterro sanitário, onde será feita a destruição total. A Polícia Civil vai instaurar inquérito para investigar crime contra as relações de consumo visando a responsabilização do autor.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário