Páginas

Pesquisar este blog

07/02/21

Rapaz preso em flagrante por duplo homicídio em Regente Feijó diz à polícia que não conhecia vítimas assassinadas

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Foto: Polícia Civil

Policiais encontraram o suspeito escondido dentro do guarda-roupas na casa de um parente. Casal morreu após confusão, na madrugada deste sábado (6), na ‘Praça da Fonte Luminosa’.
Por G1 Presidente Prudente
O rapaz de 22 anos preso em flagrante por duplo homicídio qualificado neste sábado (6) afirmou, em depoimento prestado à Polícia Civil, que não conhecia as vítimas que foram assassinadas em Regente Feijó (SP), segundo informou ao G1 o delegado Marcelo Magalhães, que é o responsável pelas investigações sobre o caso.
Magalhães detalhou ao G1 que o preso contou que foi interferir em uma discussão relacionada a uma pessoa que ele conhecia e acabou se envolvendo com o caso.
Ele ainda falou, segundo o delegado, que uma pessoa o teria agarrado pelo pescoço e que teve uma discussão com as vítimas, que alegou desconhecer.
Segundo a Polícia Civil, o preso apresentou a versão dele sobre o caso e confessou ter desferido os golpes durante a briga.
O depoimento dele prestado à Polícia Civil teve o acompanhamento de um advogado.
O marido, de 40 anos, e a esposa, de 35 anos, eram moradores do bairro Jacutinga, que fica na zona rural de Regente Feijó.
As vítimas, segundo a Polícia Civil, foram agredidas na região do pescoço com golpes de garrafa de vidro desferidos por um homem que fugiu após o crime, mas acabou preso na manhã deste sábado (6).
Ambas as vítimas chegaram a ser socorridas e levadas ao Hospital e Maternidade Regional de Regente Feijó para receber atendimento médico, mas não resistiram à gravidade dos ferimentos e morreram.
De acordo com o delegado titular da Polícia Civil em Regente Feijó, Marcelo Magalhães, o duplo homicídio ocorreu durante uma confusão generalizada iniciada após uma discussão e que envolveu várias pessoas que estavam na praça, onde consumiam bebidas alcoólicas, entre 1h30 e 2h.
Após o crime, o suspeito, também morador de Regente Feijó, fugiu do local, mas acabou preso depois de ser encontrado por policiais civis e militares escondido dentro de um guarda-roupas, na casa de um parente.
Trabalho conjunto
O delegado Marcelo Magalhães ressaltou ao G1 que a rapidez no esclarecimento do crime foi motivada pelo trabalho conjunto dos efetivos das polícias Civil e Militar.
“As polícias Civil e Militar não pararam desde o primeiro momento. O esclarecimento foi bem rápido, foi quase imediato, em decorrência do empenho e da harmonia entre as polícias Civil e Militar, que desenvolveram diligências ininterruptas, com os indícios apurados, que resultaram na prisão aproximadamente oito horas após o crime”, relatou Magalhães ao G1.
O delegado enfatizou que o duplo homicídio qualificado foi um “caso isolado” em Regente Feijó, já que “a cidade é tranquila”.
Magalhães ainda destacou que nenhuma das pessoas diretamente envolvidas com o caso – tanto o suspeito preso quanto as duas vítimas – tinha antecedentes criminais.
Veja mais notícias em G1 Presidente Prudente e Região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário