Páginas

Pesquisar este blog

02/02/21

SP enviará mais 12,3 mil doses da Coronavac para DRS de Prudente até quarta

Nenhuma descrição de foto disponível.

Foto: Governo estadual

Novo lote deverá ser utilizado para imunizar idosos acima de 90 anos e completar o público-alvo da primeira fase da campanha contra a Covid-19
REGIÃO - DA REDAÇÃO de O Imparcial de Presidente Prudente
O governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta segunda-feira, o envio de 12,3 mil doses da Coronavac, fabricada pelo Instituto Butantan, para o DRS-11 (Departamento Regional de Saúde), que atende 43 municípios da região de Presidente Prudente.
Para o DRS-9, de Marília (SP), que engloba outras 10 cidades da região de Prudente, serão encaminhadas 15,7 mil doses.
O envio acontece até quarta-feira do CDL (Centro de Distribuição e Logística), localizado na capital, rumo aos GVE (Grupos de Vigilância Epidemiológica), onde os municípios deverão retirar os respectivos quantitativos.
"Nenhuma região do Estado de São Paulo ficará sem vacina para vacinar os idosos dentro do Programa Estadual de Imunização. Com essa nova entrega de vacinas, o Estado de São Paulo totaliza 1 milhão e 700 mil doses da vacina do Butantan para o programa de vacinação", disse o governador em coletiva de imprensa desta segunda-feira, realizada no Palácio dos Bandeirantes.
Segundo Doria, a imunização com este novo lote deve começar no dia 8 de fevereiro. "A cada nova programação logística, a Secretaria de Estado da Saúde divulga os destinos e quantitativos, dando transparência às grades previstas para cada região", enfatiza o Estado.
As vacinas distribuídas nesta etapa serão para os municípios imunizarem os idosos acima de 90 anos e completarem todo o público-alvo da primeira fase da campanha, que inclui trabalhadores da saúde, indígenas, quilombolas, além de idosos (acima de 60 anos) e pessoas com deficiência a partir de 18 anos que vivem em instituições de longa permanência.
A divisão das grades é baseada no quantitativo proporcional de vacinas previsto para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O cálculo de distribuição para regiões e cidades tem como referência os públicos-alvo da campanha de vacinação contra a gripe de 2020.
A campanha de imunização contra a Covid-19 em São Paulo tem se desenvolvido conforme a disponibilidade das remessas do Ministério da Saúde. À medida que o governo federal viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a Covid-19 serão divulgadas pelo governo de São Paulo.
Fases da campanha
A primeira fase da campanha começou com profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência com mais de 18 anos vivendo em instituições de longa permanência, indígenas aldeados e quilombolas. Este último grupo foi inserido no Plano Estadual de Imunização de São Paulo, mas não estava contemplado no PNI.
O PEI também definiu o início da segunda fase para 8 de fevereiro, contemplando idosos a partir de 90 anos. A partir do dia 15 desse mês, começa a imunização em idosos na faixa etária de 85 a 89 anos. A inclusão de novos grupos populacionais é embasada no PNI.
Pré-cadastro
O pré-cadastramento na campanha de vacinação contra a Covid-19 no site "Vacina Já" (www.vacinaja.sp.gov.br) economiza 90% no tempo de atendimento para imunização: leva cerca de 1 minuto para quem preencheu o formulário. Presencialmente, em média, a coleta de informações leva cerca de 10 minutos.
A ferramenta ajuda a agilizar o atendimento e a evitar aglomerações. Não é um agendamento e o uso não é obrigatório para receber a vacina, mas utilizá-la contribui para melhorar a dinâmica dos serviços e a rotina do próprio cidadão. O pré-cadastro pode ser feito por familiares de idosos ou de qualquer pessoa que participe dos públicos previstos na campanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário