Páginas

Pesquisar este blog

03/02/21

 SSP esclarece apontamentos do Sindpesp

Pode ser uma imagem de carro e ao ar livre

Foto: Arquivo/Roberto Kawasaki
Conforme Secretaria de Segurança Pública, policiais em formação deverão compor efetivo nas delegacias
REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI de o Imparcial de Presidente Prudente
O déficit no quadro de policiais civis no Estado de São Paulo não é recente, e, desde então, vem sendo alvo de debate pela categoria. Diante disso, o Sindesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo) realiza constantes levantamentos que apontam o baixo número de policiais em atuação. Porém, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) esclareceu alguns apontamentos feitos pelo sindicato à reportagem de O Imparcial.
Conforme a pasta, a distribuição de novos policiais civis é realizada após a conclusão dos respectivos cursos formação, o que leva em consideração o desempenho dos alunos e as necessidades técnicas de cada região. A SSP lembra que, além dos 600 investigadores nomeados no final do ano, outros 288 policiais civis serão nomeados em janeiro. “Somente nesta gestão foram contratados mais de 9,8 mil policiais, sendo 1.323 civis. Todos já estão em plena atividade, reforçando a segurança no Estado”, salienta. Outros 910 profissionais estão atualmente em formação, 218 deles da Polícia Civil.
A respeito da discussão salarial do sindicato – que levantou os números de todo o Brasil e apontou São Paulo entre os piores, a Segurança Pública expõe que a atual gestão reajustou em 5% o piso salarial dos policiais, equiparou o auxílio-alimentação dos agentes, além de ter ampliado a bonificação por resultados, que passa a ser bimestral. “Em dezembro, mais de R$ 10 milhões foram pagos em bonificação referente ao 1º bimestre de 2020 para as polícias do Estado. A pasta investe na valorização, ampliação e recomposição do efetivo policial”, afirma o Estado, que também frisa os investimentos em estrutura, tecnologia e inteligência.
O levantamento da SSP aponta que já foram investidos R$ 24,9 milhões na aquisição de 376 viaturas e há previsão de compra de mais 330 para este ano; R$ 12 milhões em armas, como em 4.470 pistolas semiautomáticas; e R$ 4,8 milhões em mais de 8 mil coletes balísticos. A pasta também lembra que 10 Deics (Departamentos Estaduais de Investigações Criminais) foram inauguradas em todo o Estado, sendo uma delas em Presidente Prudente; duas novas DDMs (Delegacias de Defesa da Mulher), chegando a 136, e nove unidades 24h, totalizando 10 atualmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário