Páginas

Pesquisar este blog

12/03/21

 

Bebê morre por asfixia após mãe dormir em cima da vítima

Caso aconteceu nesta terça-feira, em Contagem, em Minas Gerais



Reprodução
POR O DIA
Minas Gerais - Uma bebê de 28 dias morreu esmagada pela própria mãe, de 33 anos, enquanto as duas dormiam, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O caso aconteceu nesta terça-feira. As informações são do jornal O Tempo. 

Segundo o jornal, a mãe da criança contou aos policiais militares que estava amamentando a filha e que não se lembra de mais nada. Ela disse que quando acordou, por volta de 10h30, viu que estava em cima da criança e que havia muito sangue na cama.
Após ver o que aconteceu, a mulher saiu de casa gritando por socorro com a filha nos braços. Nesse momento, uma vizinha saiu para ajuda a mãe da bebê. As três foram até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Os médicos tentaram reanimar a criança por 40 minutos, mas foi em vão. 
Aos policiais, os médicos disseram que a menina morreu por asfixia. O corpo da recém-nascida foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal de Belo Horizonte. 

O jornal informou que a mãe da recém-nascida falou que não dormia a dois dias e que, no dia anterior da morte da bebê, ela tinha ingerido bebida alcoólica. Na versão dela, no sábado passado, ela se desentendeu com o pai da vítima e ele saiu de casa no domingo, a deixando sozinha com seis crianças. Ela disse também que foi agredida pelo homem.

Na segunda-feira à noite, a mulher resolveu fazer um churrasco com um casal de vizinhos. Ela disse que ingeriu duas latas de cerveja e que fumou dez cigarros. Os vizinhos foram embora da casa dela durante a madrugada, por volta de 3h da manhã de terça. 
Mais tarde, a mãe disse que a bebê chorou e ela foi amamentar. Após isso, ela contou não se lembrar de mais nada e já acordou em cima da bebê. Ela também informou fazer uso de remédio para epilepsia e que, segundo a polícia, estava inconsolável com a morte da filha.

"A mãe da criança foi conduzida à Delegacia de Plantão de Contagem, onde a autoridade policial ratificou sua prisão em flagrante. Ela foi ouvida e responde ao inquérito policial, até o momento, em liberdade, após o pagamento da fiança arbitrada. A investigação segue em andamento", informou a Polícia Civil.

Por fim, não foi divulgado no boletim de ocorrência se as outras cinco crianças são filhas do companheiro da mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário