Páginas

Pesquisar este blog

31/03/21

 

Dezenas de manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado durante protesto conspiracionista

Por: Fernando Moreira
Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês
Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Mais de 30 manifestantes sem máscara contra a Covid-19 foram no último sábado (27/3) a uma filial da rede de supermercados Tesco, em Chelmsford (Inglaterra), para marcar um protesto conspiracionista.

Em desafio às restrições contra o coronavírus, que obrigam o uso de máscara em recintos fechados, os manifestantes fizeram compras "normalmente". Alguns gritavam ao grupo: "Venham, guerreiros!".

O protesto foi anunciado em redes sociais, convocando manifestantes a "se juntarem a nós em uma compra sem máscara", uma atitude altamente não recomendada por especialistas da área da saúde. O evento foi descrito como "uma maneira perfeita de protestar pacificamente enquanto você faz as suas compras semanais".

O grupo organizador defende a teoria da conspiração de que "muitas da informações sobre Covid-19 são falsas", de acordo com o "Sun". Em um vídeo registrando a incursão ao supermercado, foi acrescentada a mensagem "não acredite na propaganda na TV".

Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês

Foto: Reprodução
Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês Foto: Reprodução

Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês
Manifestantes sem máscara fazem compras em supermercado inglês Foto: Reprod

ução

Foto: Reprodução

"Campos de doutrinação""esquema da vacina" e "farsa tecnocrática" são expressões recorrentes no grupo, que não apresenta qualquer comprovação para as suas alegações.

Acionados, policiais foram ao local, mas encontraram o grupo se dispersando no estacionamento.

A polícia e a Câmara local estão investigando o caso. A Tesco admitiu uma falha na segurança e disse que reforçará a fiscalização nas suas unidades para "proteger os seus clientes".

fonte:extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário