Páginas

Pesquisar este blog

06/03/21

Entenda como a saúde mental pode desencadear bruxismo

 


Shutterstock

O isolamento social, decorrente da pandemia da Covid-19, tem sido responsável por agravar a saúde mental das pessoas. Sobretudo o estresse, que pode ser o responsável por outros problemas, como bruxismo.

Recentemente, o cantor sertanejo Lucas Lucco relatou ter sido diagnosticado com a desordem funcional, que deixou seus dentes desgastados e quebrados na ponta. O artista acredita que a exaustão foi uma das responsáveis pela condição.

Segundo o cirurgião-dentista, Prof. Plácido Menezes, o bruxismo é o apertamento dos dentes e, em algumas situações, o ranger dos dentes entre o arco superior e inferior, de uma forma involuntária. Pode ter efeito diurno, noturno ou ambos.

As causas são multifatoriais, explica o profissional. "Existem fatores emocionais, questões de posicionamento dentário, deficit hormonal. Pode ser também decorrente da respiração bucal, que provoca a diminuição da salivação".

Por estar respirando pela boca, ocorre o apertamento involuntário entre os arcos pelo organismo, para que o contato entre os dentes estimule a produção de saliva e supra a falta nutricional.

O diagnóstico também considera uma diversidade de fatores, que podem chamar a atenção do dentista ou paciente. Entre eles estão, o desgaste entre os dentes, como no caso de Lucas Lucco, a movimentação involuntária, dores de cabeça, enxaqueca e outras condições fisiológicas que podem estar desequilibradas, gerando algum desconforto.

"Os sintomas costumam aparecer como um efeito secundário, decorrente do uso excessivo de força no momento do apertamento entre os dentes", explica Plácido.

O desequilíbrio no organismo, desencadeado por uma série de fatores, pode culminar na condição do bruxismo. A questão emocional está intimamente ligada com esse processo, como exemplifica o dentista. "Muitos hormônios são produzidos durante o sono profundo, ao respirar pela boca, o indivíduo diminui a produção deles. O que pode reduzir a produção de oxitocina, que também atua como antidepressivo", comenta o doutor.

Sobretudo durante a pandemia, na qual o bombardeio de informações e sensação de insegurança afeta a saúde mental de todos, é mais comum sentir esse efeito em cadeia que passa pelo emocional e físico, resultando em condições como o bruxismo. 

O tratamento varia entre os profissionais da área. A placa de silicone pode ser usada como um paliativo, para evitar o desgaste entre os dentes e reduzir as dores. O cirurgião-dentista indica a modulação respiratória, um dispositivo intraoral, que evita o apertamento entre os dentes e estimula a respiração nasal.

Além disso, por se tratar de uma questão multifatorial, é recomendado ter um olhar do organismo como um todo. Costuma-se realizar uma avaliação hormonal do paciente, de sua qualidade de sono, condição alimentar, rotina e hábitos, saúde gástrica, entre outros fatores que podem afetar o equilíbrio fisiológico e predispor ao bruxismo.

Consultoria: Prof. Plácido Menezes / cirurgião-dentista, mestrando em Farmacologia pela Faculdade de Medicina da Unicamp, membro integrante da Associação Brasileira do Sono (ABS) e da Associação Brasileira da Odontologia do Sono (ABROS).


Nenhum comentário:

Postar um comentário