Páginas

Pesquisar este blog

15/03/21

Homem 'perde a cabeça' depois de desconfiar de companheira, a arrasta pelos cabelos, mas acaba preso em flagrante

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Foto: Paulo Taroco/G1
Suspeito disse à Polícia Civil que pediu para ver com quem a mulher falava ao telefone e ela se recusou. Já a vítima relatou que não entregou o aparelho com medo de que o marido vendesse para comprar drogas.
Por G1 Presidente Prudente
Um homem, de 38 anos, foi preso neste sábado (13) após agredir a companheira, de 33 anos, no bairro Vila Brasil, em Presidente Prudente.
De acordo com o Boletim de Ocorrência, quando a Polícia Militar chegou ao local, a vítima, que havia se escondido na casa de um casal de vizinhos, contou que o marido teria chegado na residência nervoso e pedido o celular dela, no entanto, por saber que o homem é usuário de drogas, ficou com medo dele vender o aparelho e não entregou.
A mulher ainda contou à polícia que o companheiro teria ficado nervoso, xingando-a e ameaçando-a de morte, momento em que ela saiu correndo e se escondeu nos vizinhos. A vítima também relatou que o marido foi atrás dela e a arrastou pelos cabelos, jogando-a no chão e quebrando o celular dela.
O suspeito, que foi encontrado pela equipe na frente da casa do casal, foi abordado e, em revista, nada de ilícito foi encontrado.
Conforme a polícia, o homem alegou que havia "perdido a cabeça", pois quando chegou eu sua casa, a esposa estava falando ao telefone e, desconfiado, pediu para ver com quem ela estava falando e ela não deixou. O homem disse que ficou nervoso e xingou a vítima, mas que não a ameaçou.
O homem ainda falou aos policiais que depois a mulher correu para a casa dos vizinhos e escondeu o celular e isso fez com que ele ficasse mais nervoso. O suspeito confessou que puxou a vítima pelos cabelos e quebrou o celular dela.
Diante dos fatos, a polícia deu voz de prisão em flagrante ao homem e não arbitrou fiança.
O homem permaneceu à disposição da Justiça.
Já a vítima, solicitou a concessão de medida protetiva de afastamento do autor. Ela foi examinada pelo médico legista de plantão, mas não foi constatada nenhuma forma de lesão, conforme a polícia.
A ocorrência foi registrada na Delegacia Participativa da Polícia Civil como violência doméstica, injúria, ameaça, vias de fato e dano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário