Páginas

Pesquisar este blog

29/04/21

Anta morre após ser atropelada por carro na Rodovia General Euclides de Oliveira Figueiredo

Pode ser uma imagem de estrada

Foto: Polícia Ambiental
Acidente foi no trecho entre Presidente Venceslau e Ouro Verde. Ocupantes do veículo sofreram escoriações leves provocadas pelo cinto de segurança.
Por G1 Presidente Prudente
Um acidente de trânsito resultou na morte de um animal silvestre da espécie Anta (Tapirus terrestris) na Rodovia General Euclides de Oliveira Figueiredo (SP-563), entre Presidente Venceslau e Ouro Verde. A ocorrência foi nesta quarta-feira (28).
A Polícia Militar Ambiental patrulhava pelo entorno do Parque Estadual do Rio do Peixe, quando ouviu comunicação via Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) sobre um acidente envolvendo um carro e um animal, na SP-563.
Quando a equipe chegou ao local já havia uma equipe do policiamento territorial na prestação dos primeiros atendimentos às vítimas e na sinalização da rodovia.

O veículo envolvido no acidente era ocupado por três pessoas. O condutor, de 24 anos, informou que, após passar pela ponte sobre o Rio do Peixe, avistou um animal sobre a rodovia, tentou desviar e frear, porém não conseguiu evitar o choque frontal.
Após a colisão observou que se tratava de uma anta. O animal era uma fêmea adulta com aproximadamente 150 quilos, que foi a óbito de imediato.
A equipe de Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros foi acionada e prestou socorro aos ocupantes do veículo, a princípio, apenas com pequenas escoriações provocadas pelo cinto de segurança.
Após a conclusão dos trabalhos da Polícia Científica, o veículo foi removido e o animal foi deixado além no acostamento para ser enterrado durante o dia.

Pode ser uma imagem de carro e ao ar livre
Foto: Polícia Ambiental
Anta
A Anta é o maior mamífero herbívoro do Brasil. Ela mede até dois metros de comprimento e o peso varia entre 150 a 250 quilos. A altura varia de 77 a 108 cm; o comprimento da cauda é de 8 cm. A espécie tem focinho alongado com uma pequena tromba.
Durante o dia, o animal permanece entre a vegetação da floresta; já ao anoitecer emerge para ir em busca de alimento nas matas e pastos.
A espécie desempenha o papel de dispersor de sementes, o que a torna conhecida como “jardineira das florestas”.
Normalmente toma banhos tanto de água quanto de lama, que ajuda a se livrar dos parasitos de sua pele.
As pernas são curtas e geralmente negras. O pêlo é uniforme, a coloração mais comum é marrom acinzentado, a face é geralmente mais clara.
Esta espécie utiliza um curso d'água, uma lagoa ou mesmo grandes poças para se refrescar e se esconder. No mundo existem apenas quatro espécies do mesmo gênero Tapirus.
No Brasil, a Anta não é considerada um animal ameaçado, mas está em situação vulnerável, por isso é necessário, e sempre positivo, reforçar a importância desse mamífero para o equilíbrio do ecossistema.
O animal de grande porte surpreende pela força, imponência e ainda pela habilidade em nadar. O já mencionado fato dela espalhar sementes por onde passa torna a anta uma importante aliada no reflorestamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário