Páginas

Pesquisar este blog

13/04/21

Após quase morrer por causa da diabetes, deputado americano impõe limite ao preço de insulina

 POR DANIEL FROES


paciente com diabetes em maca sorrindo e fazendo sinal positivo

O deputado do Texas (EUA), James Talarico, quase morreu por complicações da diabetes tipo 1. Agora, ele segue em uma missão pessoal para ajudar aqueles que passam pela mesma situação.

Talarico foi eleito para a Câmara de Representantes em 2018. Recentemente, propôs uma uma legislação para limitar o valor da insulina e facilitar o acesso a pessoas que não podem pagar pelo medicamento, devido ao seu alto custo.

O democrata foi diagnosticado com diabetes três anos atrás, depois de se sentir mal e vomitar durante uma caminhada. Ele achou que estava desidratado: trocou de camisa, bebeu um pouco de água e continuou caminhando. Porém, vomitou mais quatro vezes.

“Meus pais me levaram às pressas ao hospital e as enfermeiras verificaram o açúcar no meu sangue. O nível de glicose no sangue considerado normal é abaixo de 100. O meu era de 900. Imediatamente fui diagnosticado com diabetes tipo 1″, escreveu no Twitter.


diabetes tipo 1 é uma doença autoimune de causa desconhecida. Pode surgir a qualquer momento, mas geralmente é diagnosticada antes dos 40 anos. Ao contrário do diabetes tipo 2, que pode ser controlada com mudanças na dieta, pessoas com diabetes tipo 1 precisam injetar insulina, porque o pâncreas não consegue produzi-la.

James teve cetoacidose diabética, uma complicação grave do diabetes que pode levar a pessoa ao coma e à morte, a menos que receba insulina. O deputado ficou cinco dias na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

“Colocar os lucros acima das pessoas tem consequências mortais”

James descobriu que, nos últimos 20 anos, o preço da insulina nos EUA teve um aumento de 1.200%, enquanto os custos de produção permaneceram praticamente iguais no mesmo período.

“Mesmo com plano de saúde, paguei US$ 684 pelo meu primeiro suprimento de insulina para 30 dias”, diz o deputado.


Agora que sou legislador, tenho um excelente plano de saúde estadual para cobrir minha insulina. Todo texano deve ter o mesmo direito.”

“Colocar os lucros acima das pessoas tem consequências mortais”, enfatizou. Segundo ele, muitos texanos com diabetes financiam seus medicamentos por meio de campanhas na plataforma de financiamento coletivo GoFundMe ou recorrendo ao mercado ilegal

“E no país mais rico do mundo, 1 em cada 4 diabéticos arrisca a vida racionando a insulina.”

A legislação proposta pelo deputado limitaria o custo da insulina a US$ 50/mês, além de exigir uma investigação sobre o aumento dos preços. Se aprovada, tornaria o Texas o 16º estado – e o maior – a limitar os preços da insulina.

“A insulina deveria ser gratuita, porque a insulina é um direito humano”, conclui.

Como funciona no Brasil?

Em novembro de 2019, foi sancionada a lei que estabelece uma nova Política Nacional de Prevenção do Diabetes e de Assistência Integral à Pessoa Diabética no Brasil.

Desde então, o SUS (Sistema Único de Saúde) é responsável pelo tratamento do diabetes e também pelos problemas decorrentes da enfermidade.

Vale dizer que o fornecimento de insumos, como a insulina, ocorre desde 2006, por meio da lei federal n° 11.347.

Fonte: UpWorthy

FONTE:razoesparaacreditar.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário