Páginas

Pesquisar este blog

02/04/21

Lei prevê multas de até R$ 2.250 para quem organizar ou participar de festas clandestinas em Adamantina

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Foto: Prefeitura

Legislação foi sancionada e regulamentada nesta quinta-feira (1º). Penalidades são calculadas com base no valor da Unidade Fiscal do Município (UFM).
Por G1 Presidente Prudente
A Prefeitura de Adamantina sancionou e regulamentou na tarde desta quinta-feira (1º) a lei nº 4.041, de autoria da Câmara Municipal, que institui penalidade por descumprimento de medidas de enfrentamento, decorrentes da situação de emergência em razão da pandemia provocada pela Covid-19.
A lei foi regulamentada pelo decreto nº 6.334, que determina as multas com base no valor da Unidade Fiscal do Município (UFM). Atualmente, o valor da UFM é de R$ 3,75.
Os valores das penalidades são:
R$ 375 (100 UFMs)
Pessoas que estejam participando de festas clandestinas particulares ou com finalidades comerciais.
R$ 1,5 mil (400 UFMs)
Ao proprietário ou possuidor de imóvel, pessoa física ou jurídica, que ceder, a título gratuito ou oneroso, propriedade na qual esteja sendo promovida festa particular com finalidade recreativa que causem aglomeração;
Ao organizador, pessoa física ou jurídica, que esteja promovendo festa ou reunião com fins recreativos, em local público ou privado, que cause ou possa vir a causar aglomeração.
R$ 2.250 (600 UFMs)
Ao proprietário ou possuidor de imóvel, pessoa física ou jurídica, que ceder, a título gratuito ou oneroso, propriedade na qual esteja sendo promovida festa clandestina com finalidade comercial;
Ao organizador, pessoa física ou jurídica, que esteja promovendo a festa clandestina com finalidade comercial.
O boletim epidemiológico divulgado na tarde desta quinta-feira aponta que Adamantina possui 1.913 casos positivos e 50 mortes causadas pela Covid-19. Registros suspeitos são 32 e pacientes já curados 1.741.
A Prefeitura reforçou a importância do isolamento social e pede que a população fique em casa em respeito a legislação vigente e a situação epidemiológica do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário