Páginas

Pesquisar este blog

04/04/21

Recuperação da economia depende do avanço da vacinação

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e área interna

Aponta o Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF) do mês de março, produzido pela Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão vinculado ao Senado Federal
A lentidão da vacinação contra a Covid-19 atrasa a recuperação econômica do país. É isso que aponta o Relatório de Acompanhamento Fiscal do mês de março, produzido pela Instituição Fiscal Independente.
O estudo mostra uma projeção de crescimento da economia em 3% neste ano, mas pontua que a estimativa positiva depende de uma recuperação no segundo semestre, “condicionada ao avanço da vacinação de parte substancial da população”, como explica Felipe Salto, diretor-executivo da instituição.
“No segundo semestre, se a vacinação estiver avançada, isso poderá dar alguma esperança em termos de recuperação da economia nesse ano de 2021.”
O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi sabatinado no Senado Federal em audiência pública e estimou que há como mudar o contexto pandêmico do Brasil em cerca de um mês, o que geraria um novo cenário econômico.
“O reinício do distanciamento social, evidentemente, é para desacelerar a velocidade de contágio. Ao mesmo tempo, nós temos que acelerar o ritmo de vacinação. Com um milhão de vacinas por dia, nós vacinaremos todos os idosos em pouco mais de um mês. Nós, em 40 dias, temos um novo cenário.”
A pesquisa ainda esclarece que o cenário atual da pandemia torna as medidas de distanciamento necessárias, mas um possível lockdown de um mês causaria uma paralisação setorial de cerca de 50% dos setores de produção, o que tiraria 1 ponto percentual da taxa de crescimento prevista para o PIB no ano.
Reportagem, Alan Rios

Nenhum comentário:

Postar um comentário